clube   |   doar   |   idiomas
Quando Mises destruiu o socialismo: 100 anos do mais importante artigo econômico já escrito
Desde que Mises provou que o socialismo é irracional, todos os fatos o confirmaram

Em 1920, Ludwig von Mises publicou aquele que viria a ser o mais importante artigo de economia já escrito: "O cálculo econômico sob o socialismo". Você pode lê-lo aqui.

Estamos no centenário da publicação. O evento merece reconhecimento. É de se duvidar que terá algum.

O ensaio de Mises foi o primeiro a desafiar a teoria socialista, à época em voga ao redor do mundo. Nesta monografia que viria a se tornar o pilar central da Escola Austríaca de Economia, Mises demonstrou que o planejamento econômico centralizado é inerentemente irracional e, logo, impossível.

Por quê? Porque os planejadores centrais precisam de um sistema de preços para lhes mostrar quanto custa cada recurso escasso. E estes preços só podem surgir por meio da concorrência em uma sociedade em que haja propriedade privada e que permita a livre entrada de concorrentes. O socialismo não permite nenhum dos dois.

A histórica constatação de Mises

O ensaio de Mises chama a atenção não apenas pelo seu rigor, como também por sua honestidade intelectual. 

Em vez de intencionalmente enfraquecer o argumento do oponente para então criticá-lo — tática essa conhecida como a falácia lógica do "espantalho" —, Mises fez questão de apresentar o argumento a favor do socialismo em sua versão mais robusta e convincente possível, para então respondê-lo e apontar os erros.

Assim, quando Mises começou a destrinchar os problemas do socialismo, ele partiu do princípio, para o bem do debate, de que o comitê de planejamento central de um regime socialista era formado por seres não apenas totalmente bem intencionados, como também estes usufruíam todos os conhecimentos técnicos relevantes à sua disposição.

Embora seja humanamente impossível que um comitê central formado por burocratas consiga apreender todos os fatos existentes e dispersos ao longo de toda a economia do país, e absorvê-los em sua mente de modo a tomar decisões boas e racionais, Mises, mesmo levando em conta esta impossibilidade prática, pressupôs, pelo bem do debate, que o comitê central socialista seria formado por homens iluminados, oniscientes e perfeitamente capazes de apreender e reunir todo o conhecimento disperso na sociedade. 

E, ainda assim, afirmou Mises, esses planejadores socialistas estariam perdidos e tateando no escuro. 

Mesmo sendo detentores de todo o conhecimento existente na sociedade, os planejadores socialistas simplesmente não teriam como avaliar se os recursos escassos — recursos naturais, bens de capital e mão-de-obra — à sua disposição estariam sendo empregados da melhor maneira possível. 

Os planejadores socialistas não teriam como mensurar a eficiência econômica de seu plano para os recursos da sociedade.

Eis, resumidamente, o argumento de Mises:

1) Sob o socialismo, os meios de produção (fábricas, instalações industriais, máquinas, ferramentas e mão-de-obra) não possuem proprietários privados. Eles pertencem ao estado.

2) Se os meios de produção pertencem exclusivamente ao estado, não há um genuíno mercado entre eles.

3) Se não há um mercado entre eles, é impossível haver a formação de preços legítimos para esses meios de produção (o que inclui os salários da mão-de-obra).

4) Se não há preços, é impossível fazer qualquer cálculo de custos. 

5) Sem cálculo de custos, não há cálculo de lucros e prejuízos, e consequentemente não há como direcionar o uso de meios de produção para atender às mais urgentes demandas dos consumidores da maneira menos dispendiosa possível.

6) Logo, sem preços e sem cálculo de custos, de lucros e de prejuízos, é impossível haver qualquer racionalidade econômica na alocação de recursos escassos, o que significa que uma economia planejada é, paradoxalmente, impossível de ser planejada.

Ou seja: dado que a própria essência do socialismo é a propriedade coletiva dos meios de produção e a ausência de livre concorrência; dado que tal arranjo não permite o surgimento de preços de mercado; e dado que sem preços não há o mecanismo de lucros e prejuízos, que é o que traz racionalidade para qualquer processo produtivo, o comitê de planejamento central não seria capaz nem de planejar nem de tomar qualquer tipo de decisão econômica racional.

Os planejadores centrais, se bem-sucedidos em centralizar a produção e a distruibuição, não teriam preços para guiar seu planejamento. Não saberiam quanto cada ativo, produto ou serviço custa. Logo, suas decisões necessariamente teriam de ser completamente arbitrárias e caóticas. 

Consequentemente, concluiu Mises, a existência de uma economia socialista planejada é literalmente "impossível". E o socialismo é irracional. Trata-se de um ideal que não pode ser alcançado no mundo real. É inerentemente algo utópico, não tendo como funcionar em local nenhum do mundo.

A reação

Por um bom tempo, este ensaio de Mises se tornou o foco dos defensores do socialismo. Mas ninguém conseguiu refutá-lo. 

E então, com o passar dos anos, aqueles economistas que ainda defendiam algum planejamento centralizado de qualquer tipo simplesmente ignoraram o artigo ou diziam que ele já tinha sido refutado (sem mostrar como).

No entanto, a importância do ensaio de Mises foi reconhecida em meados da década de 1930 por um teórico socialista que lecionava na Universidade de Michigan: Oskar Lange.

Naquele que se tornou seu mais famoso ensaio, "On the Economic Theory of Socialism", publicado em 1936, Lange começa suas considerações com esta esperta retórica:

Nós socialistas certamente temos bons motivos para sermos gratos ao Professor Mises, o grande advocatus diaboli [advogado do diabo] da nossa causa. Pois foi seu poderoso desafio que obrigou os socialistas a reconhecerem o problema de um inadequado sistema de contabilidade econômica para guiar a alocação de recursos em uma economia socialista.

Mais ainda: foi principalmente por causa do desafio do Professor Mises que muitos socialistas se tornaram cientes da própria existência deste problema. […]

Tanto como uma expressão de reconhecimento pelo grande serviço prestado por ele, e como lembrança da suprema importância de se ter uma sólida contabilidade econômica, uma estátua em homenagem ao Professor Mises deveria ser erguida em um honroso local no grande hall de entrada do Ministério da Socialização, ou no Comitê Central de Planejamento do estado socialista.

Lange argumentou que um comitê de planejamento central poderia estabelecer um sistema de produção econômica tão eficiente quanto um sistema econômico descentralizado guiado por preços competitivos. Os planejadores socialistas teriam apenas de atribuir preços arbitrários para todo e qualquer item oferecido pelo estado; ato contínuo, se houvesse ou uma escassez ou um excesso de estoques, então o comitê alteraria os preços. E assim sucessivamente, até se alcançar um equilíbrio.

A absurdidade prática deste argumento em um mundo de preços em contínua alteração, e com literalmente bilhões de bens serviços, deveria ser evidente para todos. Mas não foi evidente para nenhum economista acadêmico. O argumento de Lange continuou a ser citado me monografias defendendo o planejamento central até o colapso da União Soviética a 25 de dezembro de 1991.

A vasta maioria dos economistas acadêmicos se lembra de Mises — quando lembram — apenas nos termos desta supressão retórica de Lange.

O departamento de economia da Universidade de Chicago contratou Lange em 1943. Ele saiu do posto em 1945 quando o governo socialista da Polônia o nomeou para Embaixador nos Estados Unidos. Em 1946, ele se tornou o enviado da Polônia para as Nações Unidas. Em 1947, ele retornou à Polônia para assumir um cargo de economista no governo e, depois, como professor na Universidade de Varsóvia.

Em nenhum momento, algum governo socialista adotou seu hipotético programa de testar preços arbitrariamente atribuídos. Não obstante, economistas acadêmicos continuaram citando seu artigo de 1936 como sendo uma refutação do ensaio de Mises.

Durante 50 anos, poucos livros-textos de economia mencionavam Mises. E, quando o faziam, era apenas para dizer que ele havia sido totalmente refutado por Lange. Os acadêmicos do establishment simplesmente jogaram Mises no buraco orwelliano da memória.

Robert Heilbroner, um economista socialista e multimilionário em decorrência dos royalties de sua popular obre sobre a história da teoria econômica, The Worldly Philosophers, a qual vendeu mais de quatro milhões de cópias, afirmou em um artigo à revista The New Yorker, de setembro de 1990, intitulado "Após o Comunismo", que ele havia crescido em um mundo acadêmico no qual ele e seus pares acreditavam que Lange havia refutado Mises. E então ele anunciou: "Mises estava certo".

No entanto, não há nenhuma referência a Mises na sétima edição da obra The Worldly Philosophers, publicada em 1999, um silêncio que ele manteve nas seis edições anteriores, que começaram em 1953.

O acobertamento dos intelectuais

Todos os eventos ocorridos nos países que adotaram o socialismo demonstraram, de forma macabra, quão correta estava a constatação de Mises.

O fracasso universal do socialismo do século XX começou já nos primeiros meses após a tomada da Rússia por Lênin. A produção caiu acentuadamente. Ato contínuo, ele foi forçado a implementar uma reforma marginalmente capitalista em 1920, a Nova Política Econômica (NEP). Ela salvou o regime do colapso. A NEP foi abolida por Stalin.

Durante as décadas seguintes, Stalin se entregou ao corriqueiro hábito de assassinar pessoas. A estimativa mínima é de 20 milhões de mortos. 

O ponto de partida da chacina socialista foi a Ucrânia. Normalmente é dito que o número de ucranianos mortos na fome de 1932-33 foi de cinco milhões. Mas de acordo com o historiador Robert Conquest, se acrescentarmos outras catástrofes ocorridas com camponeses entre 1930 e 1937, incluindo-se aí um enorme número de deportações de supostos "kulaks", o grande total é elevado para entorpecentes 14,5 milhões de mortes.

Tal prática era peremptoriamente negada por quase toda a intelligentsia do Ocidente. Foi somente em 1960 que o próprio Robert Conquest publicou seu monumental livro O Grande Terror — Os Expurgos de Stalin

Sua estimativa atual: algo em torno de 30 milhões. O livro foi escarnecido à época. O verbete da Wikipédia sobre o livro é bem acurado.

Publicado durante a Guerra do Vietnã e durante um surto de marxismo revolucionário nas universidades ocidentais e nos círculos intelectuais, O Grande Terror foi agraciado com uma recepção extremamente hostil.

A hostilidade direcionada a Conquest por causa de seus relatos sobre os expurgos foi intensificada por mais dois fatores. 

O primeiro foi que ele se recusou a aceitar a versão apresentada pelo líder soviético Nikita Khrushchev, e apoiada por vários esquerdistas do Ocidente, de que Stalin e seus expurgos foram apenas uma "aberração", um desvio dos ideais da Revolução, e totalmente contrários aos princípios do leninismo. 

Conquest, por sua vez, argumentou que o stalinismo era uma "consequência natural" do sistema político totalitário criado por Lênin, embora reconhecesse que foram os traços característicos da personalidade de Stalin que haviam causado os horrores específicos do final da década de 1930.  

Sobre isso, Neal Ascherson observou: "Àquela altura, todos nós concordávamos que Stalin era um sujeito muito perverso e extremamente diabólico, mas ainda assim queríamos acreditar em Lênin; e Conquest disse que Lênin era tão mau quanto Stalin, e Stalin estava simplesmente levando adiante o programa de Lênin".

O segundo fator foi a ácida crítica de Conquest aos intelectuais ocidentais, os quais ele dizia sofrerem de cegueira ideológica quanto às realidades da União Soviética tanto durante a década de 1930 quanto, em alguns casos, até mesmo ainda durante a década de 1960. 

Personalidades da intelectualidade e da cultura da esquerda, como Sidney e Beatrice Webb, George Bernard Shaw, Jean-Paul Sartre, Walter Duranty, Sir Bernard Pares, Harold Laski, D.N. Pritt, Theodore Dreiser e Romain Rolland foram acusados de estúpidos a serviço de Stalin e apologistas de seu regime totalitário devido a vários comentários que fizeram negando, desculpando ou justificando vários aspectos dos expurgos.

A esquerda ainda odeia o livro, e continua até hoje tentando dizer que ele exagerou nos números e nos relatos.

E então veio o Livro Negro do Comunismo (1999), que coloca em 85 milhões a estimativa mínima de cidadãos executados pelos comunistas, deixando claro que cifras como 100 milhões ou mais são as mais prováveis.  

O livro foi escrito por esquerdistas franceses e publicado pela Harvard University Press, de modo que ele não pôde simplesmente ser repudiado como sendo apenas mais um panfleto direitista.

Segundo o livro, entre 1949 e 1987, o comunismo da China, liderado por Mao Tsé-Tung e seus sucessores, assassinou ou de alguma maneira foi o responsável pela morte de 76 milhões de chineses. Há historiadores que dizem que o número total pode ser de 100 milhões ou mais. Somente durante o Grande Salto para Frente, de 1959 a 1961, o número de mortos varia entre 20 milhões e 75 milhões. No período anterior foi de 20 milhões. No período posterior, dezenas de milhões a mais.

No Camboja, o Khmer Vermelho, comandado por Pol Pot, exterminou aproximadamente 3 milhões de cambojanos, em uma população de 8 milhõesCrianças eram assassinadas com baionetas.

No total, segundo Conquest, os regimes socialistas assassinaram aproximadamente 110 milhões de pessoas de 1917 a 1987. Destas, quase 55 milhões de pessoas morreram em vários surtos de inanição e epidemias provocadas pelas políticas de planejamento econômico — dentre estas, mais de 10 milhões foram intencionalmente esfaimadas até a morte, e o resto morreu como consequência não-premeditada da coletivização e das políticas agrícolas marxistas.

A esquerda até hoje tenta ignorar tudo isso.

Com efeito, a resposta da academia tem sido a de considerar todo o experimento soviético como algo que foi meramente mal orientado, algo que se desencaminhou, e não como algo inerentemente diabólico. O custo em termos de vidas humanas raramente é mencionado. Antes de 1991, era algo ainda mais raramente mencionado.  

Antes de Arquipélago Gulag (1973), de Solzhenitsyn, era considerado uma imperdoável falta de etiqueta um acadêmico fazer mais do que apenas mencionar muito discretamente e só de passagem toda a carnificina, devendo limitar qualquer crítica apenas aos expurgos do Partido Comunista comandados por Stalin no final da década de 1930, e praticamente quase nunca mencionar que a fome em massa havia sido adotada como uma política pública. "Ucrânia?  Nunca ouvi falar." "Kulaks? O que são kulaks?"

Há um livro sobre estas ingênuas e crédulas almas, que foram totalmente trapaceadas: Political Pilgrims: Travels of Western Intellectuals to the Soviet Union, China, and Cuba, 1928-1978 de Paul Hollander. Foi publicado pela Oxford University Press em 1981. Foi ignorado pela intelligentsia por uma década.

A falência intelectual e moral dos líderes intelectuais do Ocidente, algo que vinha sendo encoberto pela própria durabilidade do regime soviético, foi finalmente exposta em 1991, quando houve o reconhecimento mundial de que os regimes marxistas não apenas haviam falido economicamente, como também eram tiranias que o Ocidente havia aceitado como sendo uma alternativa válida para o capitalismo.

Não há exemplo melhor deste auto-engano intelectual do que o de Paul Samuelson, professor de economia do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), o primeiro americano a ganhar o Prêmio Nobel de economia (1970), ex-colunista da revista Newsweek, e autor daquele que é, de longe, o mais influente livro-texto de economia do mundo pós-guerra (1948 — presente): pelo menos 3 milhões de cópias vendidas em 31 idiomas distintos.  

Ele escreveu na edição de 1989 de seu livro-texto: "A economia soviética é a prova cabal de que, contrariamente àquilo em que muitos céticos haviam prematuramente acreditado, uma economia planificada socialista pode não apenas funcionar, como também prosperar."

Mises previu tudo

Tudo o que ocorreu seis décadas após a publicação do ensaio de Mises comprovou a acurácia de sua tese. Regimes construídos sobre bases irracionais se degeneram em ações irracionais.

Em 1979, a China comunista abandonou o planejamento centralizado no setor agrícola. Deng Xiaoping removeu os controles estatais sobre a agricultura na China. Essa liberalização levou ao maior e mais longo período de crescimento econômico, na maior área terrestre do planeta, em toda a história da humanidade.

Em seguida, ao fim da década de 1980, a economia da União Soviética começou a implodir. No dia 25 de dezembro de 1991, Mikhail Gorbachev formalmente dissolveu a URSS. Sem nenhum derramamento de sangue, os líderes da URSS simplesmente abandonaram este esquema. A bandeira vermelha sobre o Kremlin foi abaixada pela última vez. O experimento genocida havia terminado.

Esses dois acontecimentos apenas comprovaram a teoria de Mises, de 1920. O socialismo é realmente irracional.

Dado que o socialismo é inerentemente irracional, ele não tem como produzir crescimento econômico semelhante ao das economias de livre mercado. Este contraste pode ser visto nesta foto de satélite das duas Coreias. Desconheço uma imagem visual que melhor valide a teoria de Mises.

Coreias.png

Para concluir

As leis da economia têm de ser respeitadas. Mises entendeu isso. Seus críticos não. A análise de Mises feita em 1920, apenas três anos após a Revolução de Outubro, se comprovou acurada tanto para a China quanto para a URSS.

Em seu posfácio à edição de 1990 do ensaio de Mises, Joseph Salerno apresentou a seguinte avaliação:

A importância deste ensaio de Mises, de 1920, se estende para muito além de sua devastadora demonstração sobre a impossibilidade de uma economia e de uma sociedade socialista. 

O ensaio apresenta a mais completa justificativa da importância de se ter preços livres, livre concorrência, propriedade privada protegida contra todo e qualquer tipo de ataque, e uma moeda sólida.

Sua tese continuará relevante enquanto economistas e políticos quiserem entender por que até mesmo pequenas intervenções estatais na economia consistentemente fracassam em seu intuito de alcançar resultados socialmente benéficos. 

"O cálculo econômico sob o socialismo" certamente figura entre os mais importantes artigos econômicos escritos neste século.

Eu acrescentaria isto: em qualquer século.

_________________________________

Leia este ensaio seminal:

O cálculo econômico sob o socialismo


Se quiser ter o livro físico, adquira-o aqui.


autor

Gary North
é Ph.D. em história, ex-membro adjunto do Mises Institute, e autor de vários livros sobre economia, ética, história e cristianismo. Visite seu website

  • H.  25/11/2020 19:06
    Meu Deus, o modelo de Lange é mais ridículo do que eu imaginei. A coisa, pelo que eu entendi, funciona assim:

    1) Uma entidade central toma as decisões a respeito do que precisa ser produzido, quem deve produzir, como deve produzir, por quanto tempo deve produzir e por qual preço deve vender.

    2) O resultado dessa patacoada é óbvio: nada vai funcionar direito, serão produzidas coisas que ninguém quer e não serão produzidas coisas que todos querem, os preços estarão totalmente distorcidos.

    3) A solução é, TCHARAM!, tentativa e erro! O grande governo, sempre preocupado com o social, vai encontrar maneiras de calcular se a produção está atendendo às demandas das pessoas e do próprio estado e fazer adaptações.

    4) Se essas adaptações não funcionarem, o governo vai usar seu setor de estatísticas para determinar o que é preciso fazer na próxima vez.

    5) Quando isso também não funcionar, o governo vai culpar os produtores pelos problemas e reprimir os protestos violentamente. Afinal, o estado é bom, o estado está aí para nos ajudar, o estado é democrático e não devemos ficar questionando o estado. Afinal, não aprendemos que o problema não é pagar muitos impostos, mas sim "não receber serviços de qualidade"?

    6) As pessoas começam a sofrer com a falta de itens básicos. Mas não há problema, porque "ninguém passa fome". Isso porque, como somos cachorros domesticados e não humanos, não precisamos nos preocupar com nada além de comer e dormir. Os intelectuais de esquerda defenderão o país e dirão que tudo está indo bem. Não importa que o país esteja ruindo e ficando cada vez mais pobre enquanto os grandes líderes estejam vivendo muito felizes as benesses do capitalismo.

    7) O governo culpa o imperialismo, o Mickey Mouse e os burgueses pela crise. A coisa só piora a partir daqui.

    Ok, os itens 5,6 e 7 são meus, mas sinceramente, é isso o que chamam de refutação ao problema do cálculo econômico?
  • Henrique  25/11/2020 19:17
    Olha um exemplo de como até hoje a "refutação" do Lange é citada, um trecho de artigo publicado em 2008 (!!!) por um professor socialista da minha faculdade:

    "Lange (1964 [1936-1937]), em resposta a Hayek, propõe a sua própria periodização do debate. Elabora uma resposta explícita às objeções de Mises e à interpretação de Hayek, utilizando a elaboração de Barone e emendando-a com o método de tentativa e erro de Taylor. Barone é citado favoravelmente. O comentário sarcástico de Schumpeter (1986 [1954], p. 986) sobre um não-socialista como autor da "teoria pura da economia socialista" deve ser levado a sério. O espírito do tempo era inteiramente a favor das intervenções de Lange, e o próprio Schumpeter, em seu livro que enfaticamente previa o fim do capitalismo (1942, p. 87) e a viabilidade do socialismo (Ibid., p. 215), é responsável pelo juízo final do debate: "não há nada errado com a lógica pura do socialismo" e "a única autoridade negadora que precisamos mencionar é o Professor L.von Mises" (Ibid., p. 221)."

    Pra quem quiser conferir o artigo por completo, ele trata da retomada dos debates em torno da possibilidade (ou impossibilidade) de uma transição ao socialismo após a bancarrota das burocracias leste-européias:

    www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-41612008000200007&script=sci_arttext
  • brunoalex4  25/11/2020 19:33
    "7) O governo culpa o imperialismo, o Mickey Mouse e os burgueses pela crise. A coisa só piora a partir daqui."

    Na Venezuela culparam o Homem-Aranha...
  • Daniel  25/11/2020 20:09
    A economia, no modelo de Lange, é estática. O conhecimento, os recursos e tudo o mais não são dinâmicos e não sofrem as mudanças altamente complexas que vemos no nosso dia-a-dia. É como se, na sua fábrica, você tivesse uma quantidade fixa de funcionários e de máquinas, que nunca estragam, nunca envelhecem, nunca pedem demissão, e a produção da fábrica atendesse a uma demanda fixa que bastaria a você descobrir.

    Dessa maneira, realmente basta você fazer algumas tentativas e cálculos estatísticos e de pesquisa operacional para chegar a uma alocação mais próxima da ideal e correr para o abraço. O mundo real, é claro, é completamente diferente disso.

    Na época de Lange, talvez isso não estivesse tão claro cristalino, a olhos vistos para quem quiser ver.
  • Tiago  25/11/2020 20:18
    É mais ou menos isso mesmo. Os Socialistas que defendiam o modelo de planejamento central, tinham como ferramenta teórica o modelo de Equilíbrio Geral de Léon Walras. Modelo este posteriormente aperfeiçoado por seus discípulos de Lausanne, Vilfredo Pareto e Enrico Barone.

    O objetivo de Pareto e Barone era provar, com o modelo de Equilíbrio Geral, que um planejador central teria de ser onisciente caso quisesse substituir a coordenação espontânea do sistema de preços de um livre-mercado. O problema é que abestados como o Lange não entenderam a provocação e acreditaram que aquilo fosse uma contribuição ao socialismo.

    A função do modelo de Equilíbrio Geral, é apenas explicar como um livre-mercado funciona e como a flutuação do preços entre bens se afetam mutuamente tendendo sempre a uma situação de equilíbrio econômico geral, porém sem nunca alcançá-lo dado o caráter não estático da realidade (Walras afirma isso categoricamente). Enfim, apenas uma ferramenta para melhor compreensão e não um instrumento para fazer previsões ou mesmo controlar Economias inteiras.

    O Lange é um total desequilibrado ao afirmar que o EG resolveria os problemas de uma economia planejada. Porque neste modelo admite-se a hipótese surreal em que o produtor conhece todas as n alocações de recursos possíveis e seus respectivos custos, os métodos de produção são constantes (representados algebricamente por coeficientes), sabe de antemão o comportamento da demanda a posteriori e trata todos os bens como homogêneos.
  • Dúvida  25/11/2020 20:18
    Sei lá, eu acho que a turma implantou o modelo do Lange sim.

    Não foi desse modelo que surgiram aqueles famosos casos de sapatos e roupas de tamanho único, e pregos e parafusos uniformes que não serviam nem para pregar telhados?
  • Álísson  25/11/2020 20:28
    Não. Isso era apenas consequência direta da abolição da racionalidade econômica. Como não há preços, não há cálculo de custos, de lucros e de prejuízos. Empreendedores (estatais) não têm como incorrer em cálculos econômicos e não têm produzir os bens que estão sendo realmente demandados pelos consumidores. Eles no máximo podem adivinhar. 

    Na URSS, como não tinha o sistema de lucros e prejuízos para guiar a produção, o governo estipulava cotas de desempenho. Quando ele instituía uma cota de produção de parafusos, impondo um número mínimo de parafusos a ser produzido, os trabalhadores dessa linha de produção produziam vários parafusos pequenos e inúteis. A cota estava alcançada.

    E aí então, vendo o fracasso, ele mudava o critério e passava a estipular uma cota de parafusos baseada no peso. Os trabalhadores então produziam parafusos massudos e totalmente inúteis — uma situação que era até satirizada em charges.

    Sem preços para balizar as decisões e com burocratas tendo de decidir todas as alocações, trabalhadores são alocados para trabalhar em áreas nas quais não possuem nenhuma vantagem comparativa. Agricultores são enviados para trabalhar em fábricas, e alfaiates são enviados para trabalhar em minas. Trabalhadores estão em linhas de produção erradas tendo de lidar com máquinas e ferramentas que desconhecem.  A economia se torna uma bagunça. Há escassez generalizada, mas excesso de alguns poucos itens (como foguetes e tanques).
  • WMZ  25/11/2020 23:09
    Lembrando que o setor aeroespacial e o setor militar da URSS eram os setores que sofriam concorrência direita com os EUA.Por isso que foram os setores mais bem-sucedidos.
  • 4lex5andro  19/07/2021 12:50
    Sensacional artigo, um dos melhores do IMB.

    E de outro lado, é estarrecedor como a insanidade do socialismo ainda é levada a sério (somente) em países africanos, latino-americanos e Brasil inclusive. Em pleno 2021.

    Muitos centros de economia em universidades federais... se propondo a debater isso... se cobrir vira circo, se fechar vira hospício.
  • Flávio  09/11/2021 04:38
    Que nada colega, essas ideias não são levadas a sério apenas por nossas bandas e outras periferias do mundo, infelizmente na Europa e nos EUA toda essa patifaria está na moda por parte da elite e dos influenciadores.
  • Murilo  19/03/2022 23:12
    Seu professor age assim porque a essência do socialismo, como erroneamente está escrito no artigo ora constante aqui no site da Mises Brasil, não é a estatização dos meios de produção, é a destruição constante de tudo quanto existe - Olavo de Carvalho repetiu isso mil vezes. Seu professor só quer o fim de "algo", se esse algo é a ordem econômica natural ou outra coisa, tanto faz. Daí as várias correntes socialistas. A forma que guia as ações de pessoas assim é a constante negação de tudo quanto existe em favor do seu contrário; é o que Olavo de Carvalho chamou de pensamento revolucionário. Sua ocorrência na economia é só uma ponta duma mesma haste espinhosa e venenosa...
  • Carlos Brodowski   20/03/2022 00:24
    Esta não é e nem nunca foi a definição técnica ou econômica de socialismo. Se Olavo achou por bem definir assim, ok, direito dele, mas que fique claro que se trata de um conceito próprio e criado e ad hoc, e não um conceito técnico ou mesmo histórico.

    Isso que você citou está muito mais para a teoria do destrutivismo, que aliás foi criada por Mises.

    Muito embora a implantação econômica do socialismo inevitavelmente leve à destruição da ordem econômica vigente, não é tecnicamente correto dizer que o socialismo é uma "doutrina que defende a destruição de tudo e de todos".
  • Marcelo  12/12/2022 14:12
    Hitler e Mussolini, ao contrário de Lênin, sabiam ser possível um regime ditatorial de governo comunista, mas não um sistema econômico comunista (economia planificada).
    A propriedade plena nas mãos do Estado impede a formação dos preços de custo e, consequentemente, torna-se impossível aferir lucros ou prejuízos. (como os recursos são escassos, a falência de uma economia planificada é apenas uma questão de tempo, ou pouco tempo).
    No sistema econômico socialista, existe a propriedade privada, só que sob o signo do monopólio, com uma sociedade espúria entre os detentores do poder político e econômico a controlar coisas e mentes.
    Não por outro motivo, Olavo de Carvalho elencou os três requisitos básicos de uma democracia:
    - Livre mercado.
    - Transparência.
    - Elevados princípios espirituais, formadores de um padrão moral de comportamento de alta cultura.
  • Ivanildo  25/11/2020 19:07
    Sensacional o artigo. Deveria ser distribuído entre todos os alunos dos cursos de humanas desse país.
  • L  03/12/2020 03:10
    Seria bom para dizer que se tentou alguma coisa, mas não espero muito desses amantes de Paulo Freire que não sabem nem interpretar um texto -- como é o esperado.
  • Edson  25/11/2020 19:08
    Vale lembrar que nem Marx nem nenhum socialista jamais ofereceu alguma explicação sobre como o socialismo funcionaria tão logo o capitalismo desaparecesse. Não há um mísero livro demonstrando como seria o funcionamento de uma sociedade socialista. Há vários livros sobre o funcionamento de uma sociedade capitalista, mas nenhum sobre uma sociedade socialista.

    Marx, inclusive, chegou a rotular os socialistas (Saint-Simon e Fourier) que de fato tentaram descrever como seria uma sociedade socialista de "utópicos", de tanta bobagem que eles falaram ("os frangos voariam diretamente para as bocas das pessoas, já assados e quentinhos pela natureza").

    Sem o cálculo econômico para revelar quais atividades acrescentam valor para a sociedade (que dão lucro) e quais retiram valor (que dão prejuízos), torna-se uma ilusão supor que a eficiência iria simplesmente surgir do nada. Quaisquer outros argumentos para a organização da sociedade que não envolvam o cálculo econômico podem até ser feitos, mas o problema de como a eficiência econômica seria alcançada permanece sem resposta.
  • Harrison  25/11/2020 19:13
    Ok, mas com o surgimento dos supercomputadores e do Big Data é sim possível refutar a tese de Mises.
  • Gustavo  25/11/2020 19:24
    Não faria diferença nenhuma. Um "supercomputador" não resolve o problema da alocação de recursos e nem o da produção, pois não resolve o problema da ausência de preços de mercado, que é a característica intrínseca do socialismo.

    Sem preços de mercado livremente formados, simplesmente não há como alocar recursos de maneira racional, sensata e eficiente.

    Dizer que um supercomputador pode substituir a propriedade privada e a livre formação de preços (algo que só é possível no capitalismo) é absolutamente o mesmo que dizer que um comitê centralizado especializado pode substituir a economia de mercado, que era exatamente o argumento dos socialistas.

    Assim, você simplesmente voltou ao problema original do socialismo. Retornou à década de 1930. E o argumento de Mises, de 1920, segue inabalado.
  • Régis  25/11/2020 19:29
    Indo um pouco além do argumento da falta de preços:

    1) Dados são informações passadas e apenas isso. Podem auxiliar um investimento, mas não podem fornecer uma inovação, papel esse do empreendedor.

    2) Robôs são apenas automações. Não confunda com o que você vê em filmes. Robôs e computadores só fazem aquilo para o que são programados. Com o avanço da programação, poderão executar tarefas complexas que exigem a leitura de inúmeras variáveis, como conduzir 100% o seu carro ou limpar a sua casa, mas jamais serão capazes de criar o que não existe. O papel do empreendedor nunca será substituído.

    3) O governo pode fazer o papel empreendedor, mas limitado a poucas mentes, sem incentivos para melhorias e com interesses desconexo do consumidor. A economia de mercado fornece uma sociedade de mentes empreendedoras, com incentivos a melhorias e interesses alinhados ao consumidor.

    Por isso, a sociedade de mercado sempre será melhor do que qualquer outra.

    De resto, um supercomputador não vai a abolir a escassez, nem as externalidades advindas dela, nem a preferência variável dos consumidores, que inclusive indicam uma sociedade livre de coerção.

    É impossível um governo, por mais "onisciente" que seja, ter os burocratas e técnicos que tenham todo o conhecimento da população. Mesmo com supercomputadores e internet, ainda assim o conhecimento estaria disperso e não seria possível ser totalmente absorvido por iluminados do estado.


    Curiosidade: isso de supercomputador já foi feito. No Chile de Allende havia um projeto que tentaria implantar exatamente isso: uma economia centralmente planejada por um computador gigante. E tudo em decorrência da tese de que o problema do socialismo pode ser resolvido com a coleta gigantesca de informações.
  • Professor  25/11/2020 20:53
    Big Data não muda absolutamente nada.

    Aqueles que consideram que o problema do socialismo é meramente um problema de compilação de informação não entenderam nem o básico: o cerne do problema do socialismo está na ausência de preços em uma economia centralmente planejada (será que a Venezuela não ensinou nada?).

    A função dos preços em uma economia de mercado é única e insubstituível, pois são os preços monetários que fornecem a indispensável ferramenta para o cálculo econômico. Como disse Mises: "É impossível somar valores, avaliações e estimativas. É possível somar apenas preços expressados em termos de dinheiro, mas não é possível somar escalas de preferência".

    Tendo preços como um norte, empreendedores podem buscar lucros ao simplesmente examinar as diferenças entre os preços de mercado dos fatores de produção e os preços esperados dos produtos finais. E aí ele pode organizar a produção de acordo.

    Sendo assim, mesmo se ele possuir excelentes dados, sem esse mecanismo de preços de mercado, nem o cálculo econômico e nem a eficiente alocação de recursos são possíveis; a economia planejada, consequentemente, não é factível.

    Na ausência de preços competitivamente determinados para os fatores de produção, mesmo a posse de literalmente todo o conhecimento do mundo não seria capaz de fazer com que um indivíduo alocasse recursos produtivos de maneira economicamente racional dentro da divisão social do trabalho.

    E a simples coletânea de dados, por mais volumosos e completos que sejam, não tem como abolir essa realidade.
  • Imperion  27/11/2020 14:52
    Um supercomputador provaria que Mises esta certo. Ao colocar as ordens sob a tese socialista no sistema, isso geraria um nó congestionado e as informações demorariam muito a passar. Já descentralizado na iniciativa privada, com propriedade privada, o produtor tomaria a decisão mais eficiente pra si e não participaria do nó congestionado.

    O tal gestor central ficaria perdido sem saber da causa do congestionamento do sistema.
  • Ricardo  28/12/2020 09:47
    Que soh foi possivel ser construido gracas ao capitalismo...
  •   25/11/2020 19:48
    Interessante video intitulado "Dr. SHIVA Explains How Economy Really Works and How Lawyer-Lobbyists, Career Politicians Screw You"

    www.youtube.com/watch?v=DNCEaWqWYAU
  • Historiador  25/11/2020 20:42
    O Correspondente do The New Yorl Times, Walter Duranty, ganhou o Pulitzer por ficar relatando as glórias da URSS. Negou categoricamente o extermínio por inanição cometido na Ucrânia na década de 30.

    Depois que seu acobertamento foi descoberto, caiu em desgraça e enfrentou um movimento para revogar seu Pulitzer.

    Obviamente, a patota não revogou.

    Virou tema de um livro chamado "Stalin's Apologist."

    Outros intelectuais tiveram a mesma atitude de negligência durante a "década vermelha", expressão de Eugene Lyons.
  • WMZ  26/11/2020 11:36
    E a taxa câmbio entre o rublo soviético e o dólar?

    Para vangloriar a URSS, os "historiadores" contam que o PIB russo era o segundo maior do planeta e que o PIB per capita cresceu bem mais do que nos países ocidentais entre 17-91 (wiki inglês soviet-type plan).

    Entretanto, podemos fazer perguntas: (mesmo sabendo que o PIB não mede nada)

    1) Como que foi calculado o PIB? Qual método? (cuidado, pode ser que existia um "corretor" nos cálculos que corrigiu as distorções que eu estou querendo evidenciar)

    2) Supondo que foi a mesma metologia usada internacionalmente, qual era a taxa de câmbio nas datas das coletas de dados?

    (na Wikipedia em inglês tem a tabela*)

    3)Quem definia a taxa de câmbio entre os dois países: O governo americano em relação ao rublo
    ou soviético em relação ao dólar?

    (*mas eu não qual país que controlava o câmbio)

    Agora, supondo, que era o governo soviético quem estipulava (mais provável), como saber se o valor dado estava sobrevalorizado ou subvalorizado?

    4) E como esta possível manipulação afetava o "exibicionismo propagandista" do PIB soviético?

  • Vladimir  26/11/2020 15:42
    "E a taxa câmbio entre o rublo soviético e o dólar?"

    Uma ficção estipulada pelo governo soviético. Como a população não tinha acesso a nada importado, não fazia diferença.

    Na prática, a única função do câmbio era converter dólares obtidos com a exportação de petróleo em rublos a uma taxa convenientemente boa para enriquecer (em rublos) a nomenklatura.

    "Para vangloriar a URSS, os "historiadores" contam que o PIB russo era o segundo maior do planeta e que o PIB per capita cresceu bem mais do que nos países ocidentais entre 17-91 (wiki inglês soviet-type plan). […] Como que foi calculado o PIB? Qual método?"

    Idem acima. O PIB soviético era mensurado pelo próprio governo e por ninguém mais. Não havia "auditoria" externa nenhuma. E este PIB era convertido em dólares utilizando a taxa de câmbio estipulada arbitrariamente pelo governo.

    "Supondo que foi a mesma metologia usada internacionalmente, qual era a taxa de câmbio nas datas das coletas de dados?"

    Aquela estipulada livremente pelo governo. É a mesma, aliás, do peso cubano. Alguém consegue comprar peso cubano no mercado de câmbio internacional?

    "Quem definia a taxa de câmbio entre os dois países: O governo americano em relação ao rublo ou soviético em relação ao dólar?"

    Como explicado acima, dentro do país o governo soviético escolhia o preço que quisesse para o dólar (obtido via exportação de petróleo). Como ninguém tinha acesso livre ao dólar (exceto a nomenklatura), então isso não fazia diferença nenhuma para ninguém.

    Se os cidadãos de um país são proibidos de se livrar da moeda nacional, se eles são proibidos de comprar qualquer outra moeda, e se eles são proibidos de adquirir bens estrangeiros, então câmbio se torna uma ficção.

    "como saber se o valor dado estava sobrevalorizado ou subvalorizado?"

    Olhando o valor do dólar no mercado negro e comparando com o oficial.

    "E como esta possível manipulação afetava o "exibicionismo propagandista" do PIB soviético?"

    Na prática, apenas inflava artificialmente o PIB que eles próprios calculavam. E só.
  • Imperion  27/11/2020 14:56
    Você produz 1.000. O gov toma 200 de você, pra gastar. Na contabilidade do PIB, ele diz que o PIB foi 1.200 (o produzido mais os gastos do governo).

    Numa economia soviética, vc produz 1.000. O governo toma os mil e gasta. Contabiliza um PIB de 2.000 (o que vc produziu mais os gastos).

    Essa patacoada é usada por todo estatista pra dizer que com eles o PIB é maior, pois somam os gastos como se tivessem gerado valor. O PIB americano (20 trilhões), se de repente virasse soviético, ficaria assim.

    O povo produz 20 trilhões, o gov toma 20 trilhões, gasta e aí contabilizaria 40 trilhões de PIB. Na época, o PIB americano, com um estado bem menor, não pareceria tão grande, enquanto que a URSS, com estado 100 por cento, contabilizaria um PIB dobrado. Um PIB grande e um povo na miséria. Então, comparar os PIBs da época, só se fizer conversão para os PIBs reais, pois PIBs oficiais de ambos são pura propaganda ideológica.

    Brasil produz 4 trilhões, o governo toma 2 trilhões, gasta e fala que nosso PIB é de 6 trilhões. Aí ele fala que a carga tributária é de somente 33 por cento pra enganar. Ele na verdade toma metade.
  • 4lex5andro  28/12/2021 12:14
    Detalhe nessa parte.

    ... ''somente'' 33 por cento ...

    Nem é discordando, só destacando, a insanidade com que vem se acostumando o Brasil.
    E pensar que há 230 anos, houve uma inconfidência por causa do famoso 1/5.
  • Austríaco Incompetente  25/11/2020 21:09
    Há 100 anos Mises destruiu o socialismo mas em 2020 todo mundo fala de Karl Marx e ninguém sabe quem é Mises rsrsrs

  • Realista  25/11/2020 21:28
    A sorte do mundo é que a esmagadora maioria apenas fala de Marx. Já aqueles poucos que realmente o levam a sério acabam chacinando a própria população.

    O tenebroso exemplo mais recente é a Venezuela.

    Fim da ilusão: o desastre econômico da Venezuela é reconhecido pelo próprio governo socialista

    A catástrofe humanitária do socialismo venezuelano: 90% da população vive hoje na pobreza

    Com as pessoas forçadas a revirarem lixo, o socialismo venezuelano provoca emagrecimento compulsório

    O fato de você comemorar isso diz bastante sobre seu caráter.
  • anônimo  25/11/2020 22:10
    todo mundo fala de Karl Marx e ninguém sabe quem é Mises rsrsrs

    se fosse desconhecido você não dedicaria seu tempo escrevendo um comentário irrelevante numa page dedicada
    mas vamos fingir que ninguém reparou no seu bumbum doendo hahah
  • Eduardo Jorge Coelho Simões  02/12/2020 18:19
    Caso você não tenha percebido nem a historia do mundo acabou nem o lixo da história está completamente lotado; foi apenas o seu discernimento que acabou !!!
  • L Fernando  25/11/2020 23:54
    Hitler também é muito mais conhecido, citado que os que o combateram
  • Drink Coke  26/11/2020 01:06
    "Há 100 anos Mises destruiu o socialismo mas em 2020 todo mundo fala de Karl Marx e ninguém sabe quem é Mises rsrsrs"

    O que diz muito mais sobre a porcaria que é as academias de ciências humanas. Tomada e guiada por "paixões" e não por razões.

  • Drink Coke  25/11/2020 21:44
    Mises destruiu racionalmente o socialismo, porém o socialismo nunca foi racional, aqueles que tornam-se socialistas não foram por motivos racionais, não após estudar o assunto a fundo e concluir que o socialismo seria superior, tornaram-se socialistas por motivos meramente sentimentais, irracionais. Nesse caso, a publicação do Mises teve efeito prático nulo em destruir o socialismo, pois não se ataca o irracional com o racional, infelizmente, e há pouco a se fazer sobre isso. Ainda assim eu agradeço por essa publicação que nos tira qualquer dúvida possível sofre a eficácia desse sistema empobrecedor e escravista.
  • Cuck  25/11/2020 22:05
    O capitalismo não é bom mas é melhor que o socialismo, olhe a industria de pneus, feitos na Thailandia sob trabalho escravo praticamente, é vendido mundo afora e seu descarte promove problemas ambientais. Industria suja

    Fonte: youtu.be/-fusUxEPwsw

    Sei que tem gente que fará ginastica olimpica pra defender, mas quero é ver solução capitalista pra isso ao invés do ESTADO resolver, como tem resolvido
  • Humberto  25/11/2020 22:30
    Você está estranhando que uma propriedade estatal — o ambiente — seja esculhambada?! É isso mesmo?

    Meu consagrado, entenda o básico: o governo — qualquer governo — sempre protegeu as indústrias com boas influências políticas, e sempre discriminou novos empreendedores ao, por exemplo, legalizar a poluição e desmatamento para as indústrias existentes ao mesmo tempo em que impõe custos proibitivos às novas.
    Vale pro Brasil, vale pros EUA, vale pra Tailândia.

    Os cidadãos prejudicados pela poluição, pelo desmatamento e pelos rios sujos não têm como processar os poluidores, que além de estarem protegidos pelo governo federal, estão atuando sobre uma propriedade estatal, que não é de ninguém.

    Estranho seria, aí sim, se uma propriedade estatal, de ninguém, fosse respeitada e bem cuidada. Você quer que o estado cuide monopolisticamente do ambiente e, ao mesmo tempo, desmaia ao descobrir que o estado é ineficiente no serviço.

    Sua ingenuidade é tão profunda é que é realmente bonita. Quase lírica.

    Por que proibir o Brasil de explorar suas florestas? – E o exemplo sueco

    Propriedade privada significa preservação

    Se você gosta da natureza, privatize-a
  • Guilherme  25/11/2020 22:32
    Praticamente todas as questões relacionadas ao ambiente envolvem conflitos sobre propriedade. 

    Sempre que houver propriedade privada, os proprietários podem resolver estes conflitos por meio da proibição e da punição aos atos de transgressão.  O incentivo para se conservar é uma característica inerente à estrutura de incentivos criada pelo mercado. 

    O mesmo é válido para o incentivo de se preservar todas as coisas de valor.  A responsabilidade pelos danos à propriedade alheia tem de ser arcado pelo indivíduo que causou o estrago. 

    Propriedade comunal do ambiente, como existe hoje, é garantia de ineficiência e de conflitos. 

    Dado que as florestas e os rios, por exemplo, não são propriedade privada, a meta de se conseguir mantê-los limpos e "verdes" sempre será enganosa. Somente quando uma terra tem dono é que este possui vários incentivos para cuidar muito bem dela. Sua preocupação é com a produtividade de longo prazo.  

    Assim, caso ele decida, por exemplo, arrendá-la para uma madeireira, ele vai permitir a derrubada de um número limitado de árvores, pois não apenas terá de replantar todas as que ceifou, como também terá de deixar um número suficiente para a safra do próximo ano. O mesmo vale para um pasto ou para uma área de plantio.

    E o mesmo vale para um rio que abastece milhões de pessoas ao longo de seu curso.

    Mas ninguém aceita isso. Então, nada feito.
  • anônimo  25/11/2020 23:30
  • Janice  27/11/2020 01:36
    A primeira coisa que o senhor do vídeo fala sobre a mulher é que ela é muito bonita. Quanta masculinidade tóxica! Podia pesquisar sobre a cidadã na internet.

    Mas é fácil defender esse tipo de coisa quando alguém resolve fazer por ideologia a proteção da natureza privada.
    Se ela quisesse ganhar dinheiro mesmo desmatava. Que foi o que foi feito nos últimos séculos. Seja em terras públicas ou privadas.

    Ou vcs criam um teorema provando que ganhasse mais dinheiro PARA O DONO DA TERRA coma floresta em pé do que com a floresta derrubada.
    Até porque o contrário já existe. Estudo mostrando que a floresta vale mais de pé PARA TODA SOCIEDADE mas que não vale pro dono da terra!
  • Pensador Puritano  26/11/2020 14:46
    Leia o artigo tragédia dos comuns e reflita e entenderás que sem propriedade privada o meio-ambiente estará condenado a destruição mesmo,mas lendo o artigo entenderás quem é o culpado desta devastação.
  • 4lex5andro  19/07/2021 13:46
    Pois é.
    Segundo a colega, pode-se inferir que propriedade privada atenta contra a preservação ambiental e agora, além dos pobres, a natureza também só poderá ser salva com o super-herói 'pai-Estado'. Lindo.
    ''Bom'' que China e URSS (hoje Rússia e suas trocentas ex-repúblicas) são exemplos de conservação ambiental.
    Diferente dos Eua e seus parques imensos que recebem mais turistas que o Brasil.
    Show demais, essa inclusão digital.
  • Daniel  26/11/2020 01:29
    O Brasil é tão atrasado que as reformas de modernização da economia só vieram a ocorrer na década de 1990. A China começou as reformas em 1979 e a URSS em 1985.
  • Gustavo  26/11/2020 01:47
    Em 1988 o Brasil estava aprovando uma Constituição que tem (somente para exemplificar) no seu artigo 7º direitos de férias, FGTS, 13º, relação de emprego protegida contra dispensa sem justa causa, irredutibilidade, etc; sendo, boa parte deles cláusulas pétreas. Sem contar outras baboseiras, como a "função social da propriedade" ou transporte como direito social.

    Ou seja, enquanto começava a derrocada do marxismo no mundo, o Brasil colocava em vigor o seu reservatório de utopias. Pense que o país teve o atraso de no mínimo 10 anos com a turma do PT no poder... E agora tem mais expansão do estado por causa da fraudemia. A situação é crítica.
  • Souza  26/11/2020 03:23
    Boa noite!

    Vou me desculpando por mudar um pouco o tema mas depois de acompanhar este site por alguns anos resolvi aumentar minha área de conhecimento e de negócios.

    Eu sou um vendedor que compra e revende produtos online para comerciantes locais e para pessoas físicas mas estava pesquisando em como vender na internet para fora do Brasil(por causa do câmbio e pelo produto ser mais valorizado) e achei pouca coisa a respeito do tamanho potencial que é a exportação nestas circunstancias.

    Tipo para o comprador existem mecanismos de proteção onde por exemplo vc pode se comunicar com:
    1 - a operadora do cartão de crédito ou paypal e pedir o estorno
    2 - o outro método pode ser entrar em contato com a plataforma onde o lojista anunciou o produto
    3 - A outra é entrar em contato direto com o vendedor
    4 - Se nada adiantar ou se demorar muito tempo pode-se entrar em contato com o consumidor.gov.br, Procon, ação judicial...enfim existem métodos de proteção ao consumidor podem demorar um bom tempo para ser estornado a compra mas geralmente consegue.

    Agora eu vos pergunto se existe proteção ao vendedor tanto aqueles que moram no Brasil e vendem para dentro do território nacional e principalmente para quem vende para fora do território nacional. E se existem poderiam me dizer quais e se tem algum e-commerce que oferece essa proteção?

    obrigado
  • Claudio Taulois   26/11/2020 05:04
    Excelente artigo, claro e abrangente, suculento. Embora sendo um dummy em economia, eu o li com máximo interesse e satisfação.
  • Eslavo  26/11/2020 18:58
    Essa foto de satélite das 2 Coreias deveria estampar todos os cantos das redes sociais.
  • Consagrado  27/11/2020 21:59
    Essa e aquela da queda do Muro de Berlim.
  • Fã do Mises  27/11/2020 15:38
    Existe uma refutação cabal à social-democracia?
  • Investidor cauteloso  27/11/2020 17:07
    Hmmm...
    A moeda soviética era lastreada em ouro na época?
    Que se for verdade pelo menos evita um problema inflacionário...
    Imagino um seguinte governo central...
    O preço do trigo(100g) é 1 rubro...
    O preço fica congelado e ocorre uma escassez...
    Por coerção o governo obriga os trabalhadores do campo produzir mas trigo...
    Até que alcance estabilidade..
    Se mesmo obrigando continua escasso eleva-se o preço do trigo...
    Se por outro lado trigo está estragando coloca um preço baixo...
    Para funcionar minimamente uma economia planificada precisa de nenhuma lei trabalhista, coerção para trabalho, metas obrigatórias e um controle de preço burocrático, ainda que rápido...
    Logicamente deve ser feito isso com centenas de milhares de produtos...
    Um sistema de metas audacioso que com falhas acumuladas sistematicamente pode cair de maduro...
    Lembrando que milhares de recursos escassos foram usados para tanques de guerra nesse sistema de metas...
  • Ninguém Apenas  02/12/2020 17:40
    Moeda soviética atrelada ao ouro só pode ser piada kk

    O rublo era atrelado ao ouro no final da era czarista, mas logo na revolução ele perdeu totalmente o lastro.


    Nunca mais, depois de 1917, a moeda russa teve lastro em ouro.
  • Investidor cauteloso  04/12/2020 16:04
    Entendi. Mas de qualquer forma não tinha inflação, uma vez que os preços eram congelados.
    Era só por coerção que controlava a escassez então.

    Que de qualquer forma se industrializaram e produziram tanques, armas, usinas nucleares(péssimas).
  • Pensador Ancap  09/12/2022 23:51
    Quando tem produtos abundantes distribuíam sem miséria(Nas vacas gordas eles são bonzinhos, pois fazer caridade com o chapéu alheio é fácil) e quando tinham produtos faltando(Nas vacas magras virão uns encapetados,pois farinha pouca meu pirão primeiro¨)as filas virão a rotina e o povo que se lasque nas filas, enquanto a elite do partido(Manda-chuvas do sistema) e a elite do estado(Dirigentes das estatais a serviço da elite do partido) viviam no luxo e no conforto e o povo recapitulando sempre com as migalhas e se sacrificando em nome da causa comunista(Uma miragem inalcançável).
  • Emerson Luis  03/04/2021 16:19

    "A marca característica desta era de ditadores, guerras e revoluções é seu viés anticapitalista. A maioria dos governos e dos partidos políticos estava ansiosa para restringir a esfera da iniciativa privada e da livre empresa."

    Mises

    * * *
  • daniel  30/04/2021 04:26
    vcs falam muito da venezuela e pouco de portugal, que desde 1974 optou pelo socialismo e está muito bem. a foto que ilustra a matéria é da revolução dos cravos?
  • Coutinho  30/04/2021 13:40
    Essa é nova. Sempre escutei que a Portugal da década de 1980, cujas reformas econômicas foram comandadas por Aníbal Cavaco Silva, era ultra-turbo-neoliberal. É a primeira vez que vejo alguém falar que Cavaco era socialista.

    Em todo caso, seu pedido já foi atendido:

    www.mises.org.br/article/2700/o-mito-do-milagre-economico-de-esquerda-em-portugal-com-dados-atualizados
  • Ex-microempresario  15/08/2021 22:08
    Em 1974 a Revolução dos Cravos optou pelo socialismo e quebrou o país em pouquíssimo tempo.

  • ANDRE ARAUJO FERREIRA MARTINS  18/07/2021 22:11
    Excelente artigo!

    O que mais assustou foi o silêncio dos acadêmicos ocidentais diante de tantos fatos notórios de fracasso, de tirania e de assassinatos cometidos pelo regime comunista.

    Mises estava certo!
  • Johannes  19/07/2021 16:05
    Sinto muito amigos, mas Mises não refutou o socialismo, tanto é que ele funcionou muito bem durante 70 anos. Uma economia planificada é mais eficiente que um livre mercado e isso é muito fácil de provar, no capitalismo por exemplo, se uma empresa gasta tempo e recursos para desenvolver uma tecnologia e não compartilha com os concorrentes, forçando estes à gastar tempo e recursos de novo para criar algo que já existe, o capitalismo, portanto, gera um enorme desperdício de tempo e recursos. O planejamento central por outro lado, não só permite uma alocação inteligente dos recursos, já que não depende da maré dos mercados, não gera gastos redundantes visto que empresas podem cooperar e compartilhar o que desenvolvem. Antes de me atacarem, isso não é a minha opinião, e sim um fato amplamente aceito na academia, se acham que estou errado discutam com eles, e me expliquem como a economia soviética era mais eficiente que quase qualquer país ocidental, crescia mais, tinha tecnologia muito mais avançada, etc.
  • Kepler  19/07/2021 17:02
    Embora seja claramente uma ironia, vale a pena aproveitar a deixa para repetir o básico.

    Sim, a URSS tinha satélites, foguetes e tanques. Só que, exatamente para poder ter essas coisas desnecessárias, sua economia era incapaz de produzir outras muito mais essenciais. Havia foguetes, mas não havia geladeiras, carros, fogões, máquinas de lavar e nem sapatos. As pessoas tinham de ficar em filas humilhantes para deixar seu nome numa lista para, dali a vários meses (ou anos), conseguir um sapato do governo.

    No socialismo é assim: ou você imobiliza matéria-prima em foguetes e tanques, ou em fogões, geladeiras, carros e máquinas de lavar. É impossível ter os dois ao mesmo tempo.

    Toda a suposta pujança da tecnologia espacial soviética se deu à custa das privações da população. Recursos escassos foram retirados de todo o resto da economia e direcionados para o setor espacial. Havia material para fazer foguetes porque não havia material para construir geladeiras, calefação, automóveis e os mais básicos eletrodomésticos.

    Numa economia dirigida é assim mesmo: o governo direciona todos os recursos escassos para um único setor, no qual ocorre então uma superprodução, gerando por conseguinte escassez em todos os outros setores (que ficam sem esses recursos escassos).

    De novo: havia fartura de equipamentos militares, mas havia escassez de automóveis, geladeiras, máquinas de lavar e, claro, de alimentos. Quem louva o poderio militar soviético, mas ignora que ele se deu inteiramente às custas do bem-estar da população (exatamente porque a economia era dirigida e não havia sistema de preços livres) revela grande desconhecimento de conceitos básicos de economia.

    A economia era tão eficiente, que colapsou.
  • capitalista chinês  19/07/2021 18:58
    vou morder a sua isca e aceitar que tal afirmação é verdadeira:

    "Sinto muito amigos, mas Mises não refutou o socialismo, tanto é que ele funcionou muito bem durante 70 anos"

    porque acabou o paraíso? Não seria razoável assumir que estivesse vigente até os dias de hoje?
  • Ex-microempresario  15/08/2021 22:15
    "isso não é a minha opinião, e sim um fato amplamente aceito na academia"

    Este é um dos meus maiores temores: a "academia", ou seja, os intelectuais que reinam nas universidades públicas, vive em uma realidade paralela, e muita gente acredita que o mundo virtual descrito nas monografias e teses deles é real.

    De resto, segue aqui a lista de contribuições da URSS para a humanidade:

    - Tetris
  • Welfare State  06/11/2021 16:35
    "Embora seja humanamente impossível que um comitê central formado por burocratas consiga apreender todos os fatos existentes e dispersos ao longo de toda a economia do país, e absorvê-los em sua mente de modo a tomar decisões boas e racionais."

    Não é mais moderno este tipo de pensamento. Vejamos, o artigo de Mises foi escrito em nos anos 20. Todo o avanço tecnológico que tivemos daquela data até então, nos permite categoricamente afirmar que usar o poder computacional para testar as possibilidades de alocação de recursos escassos é mais eficiente que confiar nas decisões arbitrárias dos indivíduos.

    "a própria essência do socialismo é a propriedade coletiva dos meios de produção". Existe um erro claro, e proposital, dos liberais de interpretar propriedade coletiva como propriedade estatal.

    O artigo de Mises foi relevante à epoca, hoje é como o trovadorismo.

    Para finalizar quando Mises vai produzir um artigo de como uma politica liberal ( PPI ) do liberal Pedro Parente, impôs que uma sociedade que ganha e em Reall tenha que pagar seu consumo em Dolar?
  • Miscelânea  06/11/2021 23:29
    "Não é mais moderno este tipo de pensamento. Vejamos, o artigo de Mises foi escrito em nos anos 20. Todo o avanço tecnológico que tivemos daquela data até então, nos permite categoricamente afirmar que usar o poder computacional para testar as possibilidades de alocação de recursos escassos é mais eficiente que confiar nas decisões arbitrárias dos indivíduos."

    De novo isso?

    Não faria diferença nenhuma. Big Data não muda absolutamente nada.
    Um "supercomputador" não resolve o problema da alocação de recursos e nem o da produção, pois não resolve o problema da ausência de preços de mercado, que é a característica intrínseca do socialismo.

    Sem preços de mercado livremente formados, simplesmente não há como alocar recursos de maneira racional, sensata e eficiente.

    Dizer que um supercomputador pode substituir a propriedade privada e a livre formação de preços (algo que só é possível no capitalismo) é absolutamente o mesmo que dizer que um comitê centralizado especializado pode substituir a economia de mercado, que era exatamente o argumento dos socialistas.

    Aqueles que consideram que o problema do socialismo é meramente um problema de compilação de informação não entenderam nem o básico: o cerne do problema do socialismo está na ausência de preços em uma economia centralmente planejada (será que a Venezuela não ensinou nada?).

    A função dos preços em uma economia de mercado é única e insubstituível, pois são os preços monetários que fornecem a indispensável ferramenta para o cálculo econômico. Como disse Mises: "É impossível somar valores, avaliações e estimativas. É possível somar apenas preços expressados em termos de dinheiro, mas não é possível somar escalas de preferência".

    Tendo preços como um norte, empreendedores podem buscar lucros ao simplesmente examinar as diferenças entre os preços de mercado dos fatores de produção e os preços esperados dos produtos finais. E aí ele pode organizar a produção de acordo.

    Sendo assim, mesmo se ele possuir excelentes dados, sem esse mecanismo de preços de mercado, nem o cálculo econômico e nem a eficiente alocação de recursos são possíveis; a economia planejada, consequentemente, não é factível.

    Na ausência de preços competitivamente determinados para os fatores de produção, mesmo a posse de literalmente todo o conhecimento do mundo não seria capaz de fazer com que um indivíduo alocasse recursos produtivos de maneira economicamente racional dentro da divisão social do trabalho.

    E a simples coletânea de dados, por mais volumosos e completos que sejam, não tem como abolir essa realidade.

    Assim, você simplesmente voltou ao problema original do socialismo. Retornou à década de 1930. E o argumento de Mises, de 1920, segue inabalado.

    "Para finalizar quando Mises vai produzir um artigo de como uma politica liberal ( PPI ) do liberal Pedro Parente, impôs que uma sociedade que ganha e em Reall tenha que pagar seu consumo em Dolar?"

    Seja bem-vindo ao site. Aqui culpam-se os verdadeiros culpados, e não os bodes expiatórios favoritos:

    www.mises.org.br/article/3331/eis-o-responsavel-pela-disparada-dos-combustiveis-o-banco-central-e-sua-politica-ultra-keynesiana
  • Imperion turbo nuclear quântico com equio  07/11/2021 13:20
    Um super computador de posse de todos os dados da economia (isso ainda não existe) apenas provaria ainda mais rapidamente que o socialismo não funciona.

    Mises provou que o socialismo subtrai, não agrega nada a economia. Toda estrutura do socialismo é gastar os recursos que eram propriedade privada antes de serem roubados pelos socialistas.

    Computadores só fazem o que lhes é ensinado. O que ele faz é chegar aos mesmos resultados compilados, só que mais rapidamente, fazendo um cálculo que demoraria anos em segundos. No caso do socialismo, que nem é um sistema econômico real, mas uma intenção de bobagens para manter uma ideologia na cabeça das pessoas para manipulação política, nem existe compilação, pois os seus criadores nunca explicaram como funcionária esse socialismo.
  • Joel  08/11/2021 13:17
    e além disso, não tem como um computador ter todos os dados.

    Quando tu ta passando na frente de uma panificadora e pensa em comprar um pedaço de bolo porque você o viu na vitrine e tomou essa decisão no momento, como um computador vai saber desse seu desejo impulsivo??
  • Jovem mediano  07/11/2021 00:41
    Pessoal quero conselho! Vocês que usam a razão e são pessoas que entendem muito sobre a vida, como ter mais sucesso com as mulheres? Sendo um cara bonito, 1,80 e tendo carro alemão. Como vocês dominam isso?
  • Artista Estatizado  07/11/2021 13:30
    Vire vegano e vá para a Amazônia para salvar o meio ambiente. Você terá muito sucesso com mulheres de esquerda.

    Ah, e vista uma camisa onde está escrito "Lula livre", além de adotar o trejeito mais delicado possível.
  • Revoltado  08/11/2021 12:14
    Vire vegano e vá para a Amazônia para salvar o meio ambiente. Você terá muito sucesso com mulheres de esquerda.

    Ah, e vista uma camisa onde está escrito "Lula livre", além de adotar o trejeito mais delicado possível.

    ====Se nosso amigo mediano adotar tal postura, não tardará muito para ser traído com um playboy Bolsonarista (risos). Feministos costumam estrepar-se com facilidade, mesmo quando se relacionam com canhotas.
    Soube ano retrasado do caso de uma conhecida minha, esquerdista, que vomitava inclusive asneiras como "lugar de fala" e seus clichês equestres de "sem útero, sem opinião". Pois bem, nossa amiga passou um mês inteiro com seu namorado no litoral e tudo dava a entender que transavam quase todos os dias. Qual não foi minha surpresa ao descobrir que o varão era o que a mídia chamaria com folga de extrema-direita, machista, mais pró-Bolsonaro que os integrantes do canal humorístico Hipócritas. Ou seja, a progressista beija o esquerdomacho pensando no arquétipo do presidente Bolsonaro (risos).
  • Doutrinador  07/11/2021 13:30
    Seja você mesmo. Não seja fresco, nem afetado e nem progressista. Tenha atitudes conservadoras. Seja educado, cortês e cavalheiro, mas não seja capacho. Não demonstre insegurança (muito embora mulheres adorem homens ricos, querer exibir carro alemão apenas demonstra sua insegurança). Esteja sempre no controle (mulher odeia homem sem postura). A própria imprensa foi obrigada a reconhecer que mulheres progressistas preferem homens que tenham atitudes conservadoras.

    Why progressive women want to date men who act like conservatives

    Ao redor do mundo, tentaram emascular os homens bombardeando-os com propagandas progressistas maciças para fazê-los crer que o certo é ser frágil e delicado. Alguns veículos foram além e disseram que o certo é ser bissexual (pois assim não haveria preconceito em relação a nenhum sexo).

    É do interesse dos grandes poderes haver apenas homens frouxos, pois assim o domínio é muito mais fácil. Apenas veja quão patéticos foram os homens atuais durante a Covid-19. Todos encolhidinhos embaixo da cama, borrando-se de medo de uma gripe.

    Não seja este.

    Quer alguns role models para comportamento? Apenas pense: o que Clint Eastwood ou Sean Connery fariam? Como agiriam? Então…
  • Felipe  07/11/2021 14:44
    O IMB dá até conselhos amorosos... é isso mesmo.

    Cavalheirismo é algo que as feministas querem abolir, mas no fundo as mulheres gostam, mesmo que você não queira nada com elas (pelo menos as heterossexuais). Claro que muitos valores mudaram recentemente, mas algumas coisas permaneceram, por questões evolutivas.

    Carro alemão pode demonstrar insegurança, mas não necessariamente. Mas do jeito que no Brasil ter um carro está cada vez mais caro, isso sinaliza algum poder (a não ser que você esteja fora do Brasil). Cuidado com as dívidas. Não se preocupe muito, conheço homens horrendos que andam de ônibus e conquistam as mulheres.

    Um bom psicoterapeuta também nunca é demais.
  • Revoltado  08/11/2021 14:35
    Cavalheirismo é algo que as feministas querem abolir, mas no fundo as mulheres gostam, mesmo que você não queira nada com elas (pelo menos as heterossexuais). Claro que muitos valores mudaram recentemente, mas algumas coisas permaneceram, por questões evolutivas.

    ====Felipe, essa charada é fácil de decifrar: as mulheres não reclamam -do lado bom do machismo-, dado que por meio deste, podem beneficiar-se de gentilezas a uma refeição gratuita e uma carona segura em meio à calada da noite, por agradável que fosse caminhar durante o verão.
    Em suma, não odeiam o que chamam de machismo em 100%, os 20% que mencionei as fazem ovular, inclusive. Toda a ira volta-se contra a idéia de submissão, recato, dedicação incondicional ao lar e filhos, etc.
  • Revoltado  08/11/2021 12:23
    É do interesse dos grandes poderes haver apenas homens frouxos, pois assim o domínio é muito mais fácil. Apenas veja quão patéticos foram os homens atuais durante a Covid-19. Todos encolhidinhos embaixo da cama, borrando-se de medo de uma gripe.

    ====De fato, Doutrinador! Temos visto a baciadas tal emasculação!
    Nos tempos primitivos, tais homens dificilmente se reproduziriam, dado que se esconderiam atrás da mulher, na hora de sair no porrete contra qualquer fera selvagem.
  • Imperion turbo nuclear quântico com equio  08/11/2021 00:34
    Tenha princípios. Não se venda. Não faça de tudo por uma mulher. Não seja de aparência. Seja de caráter.
  • 4lex5andro  08/11/2021 12:14
    Doando ''10 centavos'' pra responder.
    Então..

    Ter princípios corretos, valores, auto-consideração, e focar em seu desenvolvimento (espiritual, profissional, etc.) próprio é um caminho.

    E não, não é pra pegar ''muié'', mas pra investir em si próprio, pois é algo que ninguém vai fazer por ti, nem ''muié'' e muito menos o Estado..

    Sobretudo em se tratando de BRASIL.
  • Revoltado  08/11/2021 16:32
    Muito bem exposto, Alexandro!

    Já falei inclusive para adolescentes e jovens o seguinte:" "mulher não traz dinheiro, diploma e conhecimento. Na verdade, elas arrancam a maior parte disso. Priorizem vosso futuro e foquem em crescer para vocês mesmos. Sem relacionamento amoroso, pode-se viver, e até bem; sem trabalho/emprego/renda, jamais! Modernetezinha de maneira nenhuma vos sustentará quando o dia mau chegar. O empoderamento delas é só para levar a vida mais promíscua até onde e quando puderem".

    Alguns ficaram chocados no início, mas creio que no fundo concordaram comigo depois.
  • Revoltado  08/11/2021 12:07
    Caro amigo, Jovem Mediano,

    Sabe a famosa história de que as mulheres adoram homens cavalheiros e românticos? Pura balela!
    As fêmeas gostam de dinheiro, status e que lhes ofereçam emoções fortes. Ser bom (e bonzinhos ainda menos) não é garantia de que terás um relacionamento decente.
    Homens sem dinheiro só chamam a atenção delas quando trata-se de canalhas com reputação de "pegadores" ou usuários contumazes de tóxicos que vivem apenas pelo hoje, os populares "zé-droguinhas".
    Eis a pergunta: vale a pena angustiar-se em buscar validação de tais criaturas?

    Se puder aconselhar-te em algo: foque em teu desenvolvimento pessoal, em que te satisfaz. Faça de tudo que puderes para crescer financeiramente, espiritualmente, fisicamente, etc. Siga apenas teu próprio caminho, com teus hobbies e viverás bem.

    Jamais esqueça que amor verdadeiro de mulher, é o de nossas mães. O resto, é tão lenda quanto "mulher libertária".

    E sempre que a libido gritar de modo estridente, podes recorrer às profissionais do sexo, em geral, como faço.
    É muito mais barato e econômico que sacrificar um final de semana em programas para tentar agradar uma modernete, que talvez só queira te tirar vantagens.

    Espero ter ajudado.
  • Constatação  08/11/2021 12:44
    A mulherada anda pedindo socorro, chapa. Se você consegue fazê-las dar uma risada sincera, ou várias, leva uma vida decente, sabe trocar uma resistência de chuveiro e mantém a casa limpa, pode ser exatamente o que foi escrito no comentário acima: feio e andando de ônibus (ainda que um carro ajude), que vai ganhar.
  • Revoltado  08/11/2021 16:26
    A mulherada anda pedindo socorro, chapa. Se você consegue fazê-las dar uma risada sincera, ou várias, leva uma vida decente, sabe trocar uma resistência de chuveiro e mantém a casa limpa, pode ser exatamente o que foi escrito no comentário acima: feio e andando de ônibus (ainda que um carro ajude), que vai ganhar.

    ====Mas tudo isto só terá seu valor, se feito com desapego emocional. Se demonstrar sentimentos, bastará para nosso amigo ser traído ou mesmo trocado pelo vagabundo da quebrada usuário rotineiro de entorpecentes que não sabe sequer fritar um ovo, mas oferece "desafios" para a dondoca em questão tentar mudá-lo para um homem bom (e enjoar deste mesmo em seguida, caso consiga, apesar do óbvio risco de ter a cabeça raspada, como se submetida a uma quimioterapia pesada).
  • anônimo  08/11/2021 16:33
    Certa vez, alguém perguntou aqui por que as mulheres costumam pender às pautas de esquerda e tendem a rechaçar as pautas libertárias. Responderam que é porque a mulheres valorizam muito a segurança - mesmo que seja uma falsa sensação de segurança - mais até mesmo do que a liberdade.

    Se realmente mulheres valorizam tanto a segurança, é de se esperar que elas irão querem se relacionar homens que lhes forneçam... segurança!

    Talvez seja por isso que muitas prefiram se relacionar com "cafajestes". Pois, por mais que o cara "não preste", ele passa uma imagem de "destemido", "corajoso" e isso as faz sentirem seguras ao seu lado. O mesmo vale para segurança financeira. Daí preferirem caras que também tenham dinheiro - ou que ao menos aparentem isso - pois pobreza também é uma ameaça à segurança.

    Portanto, se você quer conquistar uma mulher, faça com que ela se sinta segura ao seu lado, demonstre coragem e faça-a sentir-se protegida - inclusive financeiramente.

    Boa sorte.
  • Jovem mediano  08/11/2021 22:30
    Amigos, se a mulher já tem dinheiro e segurança financeira já, fica mais difícil. Eu não me relaciono com mulheres que tenham um padrão de vida menor que o meu, então minha situação financeira normalmente não é o ponto mais atraente.

    Pergunto ao senhores porque realmente investi em mim e melhorei muito, mas normalmente atraio mulheres problematicas, progressistas e que não duram muito comigo. Ainda que eu tolere sua degeneração progressista.

    Vocês acham que mulheres gostam de ser assumidas, vistas em publico com seus parceiros?
    Ou isso é indiferente? Eu sou um cara mais privado, nao gosto de aparecer com elas em publico e tal, será que isso muda muita coisa? Digo antes ate de chegar a relacionamento, só ficante e saida e tal
  • Revoltado  11/11/2021 20:43
    Olá, Jovem Mediano!

    Amigos, se a mulher já tem dinheiro e segurança financeira já, fica mais difícil. Eu não me relaciono com mulheres que tenham um padrão de vida menor que o meu, então minha situação financeira normalmente não é o ponto mais atraente.

    ====Jamais esqueça de uma coisa: mulheres são hipergâmicas! Quê significa isso? Que só se envolvem com homens que julguem ter no mínimo o mesmo poder de barganha e inclusive mais. Como foi dito antes, mulher só se envolve com homem com menos poder aquisitivo quando este é um fornecedor de uma montanha-russa emocional; do contrário, sequer sabem o nome do infeliz. Sinto inclusive em lhe informar isto, dado que escreveste há dias que não te relacionas com mulheres de padrão menor que o teu. Não desejando ser pessimista, mas é difícil em demasia que o contrário ocorra.
    Em relação a não desejares relacionamento com alguém com padrão de vida menor que o teu, sinto em lhe informar

    Pergunto ao senhores porque realmente investi em mim e melhorei muito, mas normalmente atraio mulheres problematicas, progressistas e que não duram muito comigo. Ainda que eu tolere sua degeneração progressista.

    ====A maioria delas é progressista, em maior ou menor grau; a minoria é "conservadia"; defende princípios conservadores, mas apenas da boca para fora, dado que jamais renunciariam à miríade de privilégios (leia-se "direitos") que o Judiciário misândrico lhes oferece, desde arrancar bens do ex até acusar um homem inocente de estupro/assédio e mais recente sandice: a violência psicológica. Dito isto, reitero meu conselho em continuar a focar exclusivamente em ti mesmo e de quando em vez recorrer às profissionais do sexo quando a libido manifestar-se.

    Vocês acham que mulheres gostam de ser assumidas, vistas em publico com seus parceiros?
    Ou isso é indiferente? Eu sou um cara mais privado, nao gosto de aparecer com elas em publico e tal, será que isso muda muita coisa? Digo antes ate de chegar a relacionamento, só ficante e saida e tal

    ====Quando o sujeito é um destacado social (cafajeste, "chad", zé-droguinha, famoso) falta apenas o cara com imenso poder de barganha pedir que a distinta lhe ofereça uma felação em praça pública que esta dificilmente negará. De novo: hipergamia.

    Espero ter te auxiliado, amigo!
  • Adalberto  17/12/2022 07:18
    Mano, eu até ia te dar uns toques sobre esse assunto, só que a Bárbara ali em cima foi cirúrgica, até faço um adendo, nesse tipo de assunto dá pra ver que ela conhece bem os dois lados da coisa, por isso nem tento contra argumentar qualquer coisa com ela a esse respeito, já que ela aparentemente conhece o pior do lado masculino e o pior do lado feminino por ter feito a tal transição já adulta. Dito isso, vou te dar a real, o problema não é contigo meu chapa, é a mulher do século 21 que insiste em tratar todo mundo que nem cachorro sarnento mesmo, não gasta tua saúde mental com bobagem, foca em tu parceiro!
  • Revoltado  19/12/2022 16:41
    o problema não é contigo meu chapa, é a mulher do século 21 que insiste em tratar todo mundo que nem cachorro sarnento mesmo, não gasta tua saúde mental com bobagem, foca em tu parceiro!

    ====Adalberto, amigo, um animal de rua é bastante mais bem tratado pelas mesmas. Essas, enquanto se compadecem de um ser que não é humano por este perambular por aí, não hesitam em defender (ou praticar) a morte de uma criança indefesa em seu ventre. Fato é que são utilitaristas e apenas bajularão a quem quer que seja enquanto este lhe for divertido e útil. Deixá-las de lado ao máximo possível é salutar à mente, de fato.
  • Barbara  10/12/2022 09:49
    Meu amigo, este país tem algumas das mulheres com as piores índoles disponíveis em todo o mundo, você deveria era perguntar como manter distância dessa gente.

    Pelo menos uns 80% tem tendência a ter ideias estatistas e ultra autoritárias sobre diversos campos da sociedade, mesmo as que afirmam ser "de direita", aliás, não há diferença nenhuma nisso, a feminista brasileira de esquerda quer o extermínio de homens e transgêneros, a feminista brasileira conservadia (que não entende nada de economia ou sobre liberalismo e é a favor de estatais) defende que homens e transgêneros sejam escravizados em prol das "bonitas" (aliás, belo mito isso, qualquer chinelona com o tal vestido de abertura lateral, uma maquiagem e uma sandália preta pode passar por bonita sem ser), em suma, por que raios essa insistência de andar com quem torce pra você se estrepar? E sim, grana e carro no máximo vai impressionar aquelas desdentadas de favela, os tipos que citei não querem só dinheiro, carros e roupas, querem é mandar na bagaça inteira mesmo, querem é poder ditar suas leis autoritárias pro resto da sociedade, prejudicar outras pessoas, fazer acusações criminais sem possuir qualquer prova disso, para em seguida, invocar o complexo de mocinha de novela mexicana perseguida por outras pessoas, o modus operandi da mulher tupiniquim afegã média é sempre o mesmo!

    Não sei se te serve, mas compartilho as experiências de uma garota trans que é mais discriminada por mulher do que por homem:

    Foi mais fácil pra mim arrumar um marido e ser bem quista por homens, do que ter uma mísera amizade feminina ou ao menos o reconhecimento destas, já perdi as contas também com quantas mulheres eu já me incomodei com processos de calúnia e difamação, aliás, até quando um cara me enche o saco, normalmente está sempre ligado a coisas que alguma dessas "mocinhas coitadinhas" falam, nesse caso ou é o grupo dos feministos veganos ou é o dos gados rastejantes por conservadias, mas raramente algo diretamente relacionado a mera discriminação, na faculdade estudei com uma turma basicamente composta por mulheres, uma destas trans esquerdolas padrão e um único homem, adivinha quem era o único que não me enchia o saco e não me segregava das atividades? Sim, o tal "macho opressor". Entre meu pai e minha mãe, se eu te disser que a única pessoa que entendeu a situação e me deu suporte foi ele, você irá acreditar? Sim, a justificativa para minha mãe ter ficado irritada não foi por "discriminação", mas sim o fato de que ela queria que eu desse netos pra ela e a sustentasse a vida inteira como "qualquer homem normal faria" (sim meu amigo, não é "Bug mental", a mulher brasileira também tem sim pensamentos machistas e vê homens como burros de carga), passado todos esses 7 anos que vivo "no outro lado", você deve pensar: "ah, mas sua situação com elas melhorou né?" Tolinho, rsrs, a chance de eu ser acolhida pelo publico feminino médio ou mesmo de ter amigas, é a mesma que a de eu ficar milionária na estelionatária loteria estatal.

    Por fim, minha vida só parou de andar pra trás, justamente quando eu desisti de fazer amizade com esses trastes! Meu amigo, você não é obrigado a ouvir tudo que esses cancervas parideiros falam, logo, não tem obrigação nenhuma de se relacionar com a retrógrada mulher brasileira e muito menos encher a casa de rebentos apenas pra se exibir pra meia dúzia de babacas, faça o que for melhor pra você em primeiro lugar, o liberalismo é maravilhoso pra isso, te dá toda e qualquer liberdade individual, sem que um fiscal de orifício te torre a paciência. A menos que você aceite ter seus gostos e pensamentos típicos capados, você não será aceito por nenhuma delas, aliás, mesmo outras mulheres cis ou trans que gostem de coisas diferentes, teriam que readaptar todo o seu método de vida para andar com as mulheres afegãs de Banárnia, só que da mesma forma que eu não deixaria de assistir minhas corridas de Fórmula 1 ou WEC para ir em baladões sertanejos (puteiros a céu aberto com outro nome) e não deixaria de apreciar meus aviões como spotter em aeroportos para ir em algum evento da Mary Kay, creio que você também ficaria bem incomodado em ter que deixar de fazer o que gosta, apenas para agradar alguma pretendente/amiga não é?

    Enfim, espero ter ajudado.
  • Revoltado  12/12/2022 15:53
    Meu amigo, este país tem algumas das mulheres com as piores índoles disponíveis em todo o mundo, você deveria era perguntar como manter distância dessa gente.

    =====Grande Bárbara! A resposta não é muito difícil: basta nosso amigo apresentar-se como pobre e bonzinho. O sucesso é tamanho que ele não seria promovido sequer a psicólogo gratuito de modernete que tentou domar um alpha bonitão rico entregando-se sexualmente ao mesmo, porém sendo dispensada com veemência, dado que este possui outras opções de fêmeas (até mais bonitas), tornando-se o que os ambientes masculinos de Internet chamavam de "miguxo assexuado". (risos)


    Pelo menos uns 80% tem tendência a ter ideias estatistas e ultra autoritárias sobre diversos campos da sociedade, mesmo as que afirmam ser "de direita", aliás, não há diferença nenhuma nisso, a feminista brasileira de esquerda quer o extermínio de homens e transgêneros, a feminista brasileira conservadia (que não entende nada de economia ou sobre liberalismo e é a favor de estatais) defende que homens e transgêneros sejam escravizados em prol das "bonitas" (aliás, belo mito isso, qualquer chinelona com o tal vestido de abertura lateral, uma maquiagem e uma sandália preta pode passar por bonita sem ser),

    ======Corretíssimo! Pergunta as mesmas "conservadias" se estas, em favor da pretensa empatia pelos homens abririam mão dos privilégios que mesmo o governo Bolsonaro (do qual já defendi inúmeras vezes aqui no blog) lhes concedeu durante a gestão. Para que tenhas uma idéia: foram cerca de 70 projetos exclusivamente visando a porção feminina da sociedade aprovados! Fora o que poderá ser votado a partir de 2023, com o retorno da Esquerda lacradora ao poder. De serem poupadas mesmo em apurações de denúncias (Lei Mariana Ferrer) a poder acusar qualquer homem de "violência psicológica", por qualquer motivo banal, mesmo se a "tilanga", como dizes, pretende fazer algo errado, como trair o companheiro/namorado/noivo/marido.


    em suma, por que raios essa insistência de andar com quem torce pra você se estrepar? E sim, grana e carro no máximo vai impressionar aquelas desdentadas de favela, os tipos que citei não querem só dinheiro, carros e roupas, querem é mandar na bagaça inteira mesmo, querem é poder ditar suas leis autoritárias pro resto da sociedade, prejudicar outras pessoas, fazer acusações criminais sem possuir qualquer prova disso, para em seguida, invocar o complexo de mocinha de novela mexicana perseguida por outras pessoas, o modus operandi da mulher tupiniquim afegã média é sempre o mesmo!

    ======Não sei aonde resides, mas na cidade em que moro, mesmo carros populares chamam a atenção de maria-gasosas, incluindo garotas de classe média alta ou baixa. Aqui, inclusive, ir à uma festa a pé é sinônimo quase garantido de ser visto pelas interesseiras automotivas como um eunuco.

    Não sei se te serve, mas compartilho as experiências de uma garota trans que é mais discriminada por mulher do que por homem:

    Foi mais fácil pra mim arrumar um marido e ser bem quista por homens, do que ter uma mísera amizade feminina ou ao menos o reconhecimento destas, já perdi as contas também com quantas mulheres eu já me incomodei com processos de calúnia e difamação, aliás, até quando um cara me enche o saco, normalmente está sempre ligado a coisas que alguma dessas "mocinhas coitadinhas" falam, nesse caso ou é o grupo dos feministos veganos ou é o dos gados rastejantes por conservadias, mas raramente algo diretamente relacionado a mera discriminação, na faculdade estudei com uma turma basicamente composta por mulheres, uma destas trans esquerdolas padrão e um único homem, adivinha quem era o único que não me enchia o saco e não me segregava das atividades? Sim, o tal "macho opressor".

    ======Eis a tal "sororidade" em ação! Bárbara, se me permites, contarei uma experiência negativa pela qual passei ano passado, e que alguns daqui do blog já sabem: certa feita, mantinha contato com a garota também transgênera de São Paulo capital. Confesso que até mesmo escrevia à mesma, agindo como um "gado", hoje com certa vergonha. Pois bem! Numa manhã de sábado, simplesmente a menina me insultou, sem que eu esperasse, chamando-me de "maricona conservadora" e que eu deveria "chupar o p** do Bozo". Não a respondi, por tratar-se de alguém a centenas de quilômetros de distância e talvez nada ganhasse discutindo virtualmente com alguém durante um dia inteiro. Apenas deixei de segui-la permanentemente. No entanto, liguei os pontos e imaginei que fosse por conta de uma postagem minha, criticando o ministro do STF Edson Facchin, responsável pela soltura do Cachaceiro àquela época; embora estivesse ciente que a garota trans era esquerdista, jamais discuti diretamente política com a mesma e tempos depois, interagindo com outros apreciadores de transex, descobri que a mesma já não era muito bem vista entre os mesmos, em virtude da mesma postura explosiva, agindo como uma "mala".

    Entre meu pai e minha mãe, se eu te disser que a única pessoa que entendeu a situação e me deu suporte foi ele, você irá acreditar?

    =====Quinze anos atrás, eu não acreditaria, pessoalmente, dado que a tendência são (ou eram) as mães aceitarem mais facilmente a situação que os pais. Mas, escrevi no passado, por saber que hoje vários pais de famílias têm se tornado mais progressistas.


    Sim, a justificativa para minha mãe ter ficado irritada não foi por "discriminação", mas sim o fato de que ela queria que eu desse netos pra ela e a sustentasse a vida inteira como "qualquer homem normal faria" (sim meu amigo, não é "Bug mental", a mulher brasileira também tem sim pensamentos machistas e vê homens como burros de carga), passado todos esses 7 anos que vivo "no outro lado", você deve pensar: "ah, mas sua situação com elas melhorou né?" Tolinho, rsrs, a chance de eu ser acolhida pelo publico feminino médio ou mesmo de ter amigas, é a mesma que a de eu ficar milionária na estelionatária loteria estatal.

    ======Esta mentalidade de tua mãe é um senso comum entre as fêmeas ocidentais. Digo isso por já ter lindo uma das melhores obras que explica a dinâmica relacional entre os sexos opostos. O livro chama-se "O Homem Domado", escrito pela psicóloga argentina Esther Villar, em 1971. Na Argentina, a mesma autora sofreu represálias das feministas portenhas devido ao conteúdo que pormenoriza o quanto as garotas crescem comportando-se como prostitutas veladas e vêem o sexo masculino como fonte de renda, burro de carga, caixa eletrônico ambulante e etc. Por outro lado, me solidarizo contigo, Bárbara, pois tive a sorte de ter uma mãe (que hoje descansa no Reino dos Céus) que raramente me cobrava a respeito. Em grande parte, talvez, foi por deixar claro à ela que não lhe daria netos e penso ter sido uma sábia decisão para mim mesmo. Sofria mais cobranças para "arranjar uma namorada" de tias, do que dela própria.


    Por fim, minha vida só parou de andar pra trás, justamente quando eu desisti de fazer amizade com esses trastes!

    ======Ouso escrever que minha vida (ao menos na área sentimental) parou de andar para trás, quando desisti de idealizar relacionamentos amorosos, até cerca de oito anos atrás e meu psicológico a respeito sofreu melhorias incríveis! Já passei na década retrasada por experiências vexaminosas, como chorar desesperadamente porque uma "crush" começou a namorar outro sujeito e hoje, ao lembrar, meu rosto aquece e enrubesce, tamanha vergonha em recordar! Felizmente, "tomei a pílula vermelha" de uns anos para cá. Minha única interação com elas é exclusivamente para sexo pago, seja com cis ou trans, e desde então, tenho me sentido bem melhor.

    A menos que você aceite ter seus gostos e pensamentos típicos capados, você não será aceito por nenhuma delas, aliás, mesmo outras mulheres cis ou trans que gostem de coisas diferentes, teriam que readaptar todo o seu método de vida para andar com as mulheres afegãs de Banárnia, só que da mesma forma que eu não deixaria de assistir minhas corridas de Fórmula 1 ou WEC para ir em baladões sertanejos (puteiros a céu aberto com outro nome) e não deixaria de apreciar meus aviões como spotter em aeroportos para ir em algum evento da Mary Kay, creio que você também ficaria bem incomodado em ter que deixar de fazer o que gosta, apenas para agradar alguma pretendente/amiga não é?

    =====Expuseste um alto preço que os relacionamentos atuais cobram: renunciar à individualidade!
    Lembro-me, de anos anteriores (e isto quando ainda queria relacionamento amoroso), que observava com freqüência amigos e conhecidos irem a festas de pagode, para "pegar mulher", sendo que nenhum deles era apreciador do estilo musical (a maior parte ouvia rock clássico). Não deixava de comentar com eles sobre o por quê de não vermos mulheres indo a shows de rock apenas para conhecer rapazes diferentes. Em suma, por quê devo adequar-me a alguém que não o fará nem em 10% de si mesma?
    Parabéns pela descrição detalhada sobre a mulher moderna brasileira! Se eu tivesse um maior controle sobre a libido, pensaria duas vezes mesmo em relação à algumas garotas de programa, que melhor fôra que trabalhassem em outro ramo profissional.
  • Barbara  17/12/2022 02:51
    Revoltado, por isso que sempre digo, o que eu esquecer de comentar, você sempre consegue complementar, assim como eu também sirvo de complemento para o que você comentar, rsrs.

    Sinto que fui um pouco dura com o nosso amigo (tanto que ele certamente apavorado, não voltou a interagir conosco nos comentários, rsrs), porém foi necessário, pois se até outras mulheres cis/trans já encontram dificuldades de ter um círculo de amizades feminino nos dias atuais, dependendo dos gostos que tenham, imagina um homem tentando se aproximar de uma com a ilusão de que terá um relacionamento amoroso, não vale a pena tamanho esforço só "por causa de um pézinho num tamanco" ou sei lá, ter uma história de amor daquelas dignas de um filme no melhor estilo "Em Algum Lugar do Passado" (Dificilmente algum homem atual, encontrará alguém com a classe da Jane Seymour, esqueça, rsrsrs).

    Sobre sua experiência com a trans relatada, eu lamento muito de verdade, realmente, muitas das demais tem essa coisa de querer emular as piores coisas disponíveis na mulher moderna, além do também citado isolacionismo político tão radical a ponto de ser sei lá, semelhante ao Enver Hoxha recusar ajuda do Mao Tse-Tung e da União Soviética (sim, há rachas internos dentro da esquerda desde "1900 e peru do Mingau" mais ou menos, o caso do assassinato de Trotsky é o mais vergonha alheia deles), tanto que sou mal vista pelas demais, pelo "excesso de individualismo" e até mesmo por ter casado com um homem (o estilo "drag queen Vittariano" infelizmente ainda está beeem presente na população trans).


    Todos sabemos das mazelas econômicas que os políticos estatistas que temos enfiaram o país, porém nunca é discutido sobre certas coisas morais da população, por isso sempre bato nessa tecla aqui no espaço, para que isso não seja ignorado. Como eu sabia que volta e meia, apareceria algum homem se sentindo erroneamente culpado por "não ser bom o bastante" para a "intocável mulher brasileira", eu já havia preparado o comentário de cima, pois esses assuntos de caráter mais "humano" também explicam o motivo de nossa população ser tarada por intervencionismo.

    Por fim, talvez eu e você já tenhamos conversado antes em alguns espaços, pois nossas linguagens e argumentos são realmente familiares um ao outro, rsrs. Abraço e ótimo fim de ano!
  • Refugiado do esquerdismo  17/12/2022 23:41
    Essa parte de mulher discriminar mais trans é a mais pura verdade. No estados unidos as mulheres discriminam imigrantes e pasme,ha um tempo conheci uma mulher que usou a chana para ganhar documento descriminando quem nao tem documento para relacionamento. E ja vi mulher nordestina discriminando nordestino. " Ai,nao gosto dele,ele tem cara de nordestino."
  • Revoltado  19/12/2022 16:33
    Refugiado,

    Correndo seriamente o risco de ser politicamente incorreto, afirmo que as mulheres modernas (ou modernetes, caso prefiras) são amorais. Sua mente é um Duplipensar constante. Seu posicionamento em favor ou contra quem quer que seja depende de quão beneficiadas podem ser. Eis um exemplo tolo: a maioria delas defende com fervor o grupo LGBT, principalmente ao conversar com homens que não pagam pedágio à referida agenda. Todavia, se as mesmas são sexualmente/amorosamente rejeitadas por alguém deste perfil, qual o primeiro insulto padrão que lhes vêm à mente? Exato, o de "gay". Subitamente, ser homossexual torna-se algo demasiado ofensivo. A Bárbara expôs dias atrás uma coisa corretíssima: a mulher brasileira é machista, e diria eu, que ela é mais machista que o próprio homem.

  • Kennedy  20/12/2022 00:49
    Você tocou num ponto interessante. A razão para esse duplipensar muito provavelmente vem do fato de que, por milhares de anos, a sobrevivência de uma mulher dependia de ela conseguir um provedor (para isso, não podendo ser rejeitada pela sua "tribo"). Ou seja, se uma mulher não conseguisse um homem que caçasse ou realizasse algum tipo de trabalho braçal para sustentá-la, esta estaria entregue à própria sorte.

    Então a evolução selecionou as mulheres que mais se preocupavam com sua reputação. Estas se sentiam mais compelidas a concordar com a opinião do grupo (ou tribo) que estão inseridas em busca de aprovação, assim maximizando suas chances de sobrevivência.

    É por isso, que eu acho que as mulheres são (de maneira geral) "maria vai com as outras", e as brasileiras não fogem dessa regra.

    É óbvio que existem exceções sempre. Mas o que quero dizer, é que isso explica porque é tão fácil ver mulheres mudando de opinião política conforme trocam de namorado (eu mesmo já vi esse tipo de coisa ocorrer) ou grupo, inclusive, de mulheres que antes eram esquerdistas.
  • Revoltado  20/12/2022 20:08
    São como uma linha de fábrica (descartando aqui as exceções): conheceu-se uma, se conhece as demais. Em comum, vivem pela validação do ego via redes sociais ou mesmo em festas e são facilmente influenciadas pela "zamiga", sobretudo quando trata-se de adulterar devido à hipergamia. Só conseguem desenvolver resquícios individualistas na hora de competir pelo macho alpha predileto da manada, aí é válido mesmo destruir amizades benfazejas; vi de perto caso similar há quatro anos.
  • Barbara  20/12/2022 20:46
    Kennedy, é bem isso, até quando elas afirmam defender "causas sociais", o que se deve questionar é o QUANTO, O GRAU E POR QUAL MOTIVO elas defendem.

    Já falei a coisa mais destrinchada, mas de uma maneira resumida, ela procura por pessoas que ela "julga inferior" para "ajudar" (leia-se manipular), por exemplo, a mulher moderna padrão que estamos debatendo ela se compadece com uma trans, desde que ela esteja nas situações comuns que essa população se enfia. Certa vez, uma desses trastes deixou de ser minha amiga e me bloqueou em tudo, justamente por eu ter uma vida semelhante a dela e a de outras mulheres (casamento, faculdade, emprego fixo/temporário/informal, mesmo estilo de vestuário, etc.), ou seja, pra criatura em questão eu tinha que ser profissional do sexo, drogada, moradora de rua, entre outras estereotipagens imbecis para ser considerada uma "verdadeira trans", rsrs. Diria que ela ficou pistola porque não teria como me manipular e entrar na narrativa dela, aliás seria impossível eu ser a "trans padrão" que ela tanto quer, eu no chuveiro sou bem pior cantando que o Drag Queen estelionatário Pablo não sei das quantas (muda de grafia de nome, pronomes e grupo social tantas vezes, que nem me atrevo a mencionar o nome completo da criatura, rsrs) e não havia como eu fazer "transição desde criança" porque a única coisa que eu queria fazer quando criança era jogar meu Super Nintendo, jogar bola e ir pra aula, hahaha.
  • Revoltado  21/12/2022 15:59
    falei a coisa mais destrinchada, mas de uma maneira resumida, ela procura por pessoas que ela "julga inferior" para "ajudar" (leia-se manipular), por exemplo, a mulher moderna padrão que estamos debatendo ela se compadece com uma trans, desde que ela esteja nas situações comuns que essa população se enfia.

    ====== Nisso são verdadeiras mestras, Bárbara. Creio que foi Napoleão que disse, que "as mulheres têm duas armas poderosas: as lágrimas e a maquiagem.

    Certa vez, uma desses trastes deixou de ser minha amiga e me bloqueou em tudo, justamente por eu ter uma vida semelhante a dela e a de outras mulheres (casamento, faculdade, emprego fixo/temporário/informal, mesmo estilo de vestuário, etc.), ou seja, pra criatura em questão eu tinha que ser profissional do sexo, drogada, moradora de rua, entre outras estereotipagens imbecis para ser considerada uma "verdadeira trans", rsrs. Diria que ela ficou pistola porque não teria como me manipular e entrar na narrativa dela, aliás seria impossível eu ser a "trans padrão" que ela tanto quer, eu no chuveiro sou bem pior cantando que o Drag Queen estelionatário Pablo não sei das quantas (muda de grafia de nome, pronomes e grupo social tantas vezes, que nem me atrevo a mencionar o nome completo da criatura, rsrs)

    ======Lembrei-me agora do episódio ocorrido há três anos envolvendo a jogadora de vôlei Tiffany, cujo acesso a uma vaga na liga feminina deste esporte causou um escândalo federal de parte das cis. Surtaram até enfartar, alegando que as trans dominariam por completo as categorias femininas e vários gados de conservadias passaram a depreciá-la, pois, afinal de contas, precisam mostrar serviços "defendendo as mulheres", inclusive a contragosto mesmo das feministas, que decidiram se indispor com esse segmento. Falta somente algum deles explicar como um grupo populacional que mal ultrapassa 0,5% tomaria o lugar, como se fosse uma falange, de um substrato esportivo composto por 51% dos brasileiros...


    e não havia como eu fazer "transição desde criança" porque a única coisa que eu queria fazer quando criança era jogar meu Super Nintendo, jogar bola e ir pra aula, hahaha.

    ====== Bacana! Meu primeiro videogame também foi um Super Nintendo (risos), além de igualmente jogar bastante futebol e vôlei. Sou gremista, a propósito! Meus jogos de videogame preferidos eram os de luta e futebolísticos, em especial as primeiras versões de Mortal Kombat e International Superstar Soccer.
  • Barbara  24/12/2022 21:59
    Revoltado, lembro bem do caso da Tiffany e também de outras esportistas, os gados, as conservadias e as radfems só usavam como argumento que "um cidadão estelionatário, num belo dia resolveu se tornar trans e usar o esporte como pretexto para espancar ou dar boladas em mulheres", exatamente como sempre são enredos de novelas mexicanas, com as conservadias sendo as mocinhas sofredoras, os gados os salvadores da pátria e por fim, o par de vilões, o homem liberal ávido por silência/liberdades individuais e a garota trans em questão.

    Até vou fazer um adendo que fiz lá embaixo com o General (insira piada fálica aqui como nome ao lado): A vertente neocon (a qual as conservadias fazem parte) enxerga violência em tudo, vê determinados grupos sociais como "inimigos naturais" e nas questões sociais costuma ser tão birrenta como um esquerdista que quer obrigar pessoa A ou B a fazer tudo que ela quer, a vertente neocon é um filho torto que os sociais-democratas intervencionistas não querem assumir, aliás, essa é a diferença de um conservador clássico/liberal para um neocon:

    O conservador clássico defende porte de armas e ensino das milenares artes marciais para que qualquer cidadão de bem possa se defender de malandros, o neocon defende isso APENAS para os grupos que ele quiser que possa dispor desses recursos.

    O conservador clássico/Liberal quando não gosta de certos grupos da sociedade ou de algo em específico, ele próprio se abstém, se isola, não convive com as pessoas em questão e as ignora. O Neocon é ávido por brigas, pois tem espírito de porco e quer encher o saco mesmo.

    O conservador clássico/liberal obviamente defende os bons valores ocidentais, formação de famílias, felicidade pessoal como um todo. O neocon faz isso quando lhe convém, além de ficar medindo o sucesso pessoal de cada pessoa pela régua moral de "tem ou não tem esposa/marido?" "consegue ter filhos?".

    Diria que numa comparação, o conservador clássico é como a figura paterna, ele não concorda com tudo que você faz, mas sempre te apoia em suas decisões, o neocon já funciona como a figura materna, que no caso consiste de "ou as coisas são do meu jeito ou você não é mais meu filho". Isso que mencionei o campo social/humano que estamos conversando nesses últimos dias, porque no âmbito político/econômico, não há como comparar a figura íntegra e proba do Ronald Reagan (um conservador clássico) com a de George Bush Sr. e seu filho (neocons que fizeram tanta caca que fazem até o Bill Clinton ficar com inveja de tamanha inabilidade política/econômica).

    Bom, a única coisa que discordo em seu comentário...só para ser chata e implicante mesmo...É que o finlandês é muito mais beberrão que o irlandês! HAHAHAHA! Grande abraço.
  • Barbara  20/12/2022 19:48
    Refugiado, por isso me senti a obrigação de relatar essas coisas em várias postagens possíveis, um conservador ou liberal conhece a visão de mundo vinda de uma transgênero esquerdola padrão, mas não a de uma que pertence a outras vertentes políticas/econômicas.

    Essa coisa da discriminação não é homogênea como os esquerdolas afirmam e sequer está ligada a política, é algo humano, interpessoal e individual de cada pessoa, aliás, se for fazer uma avaliação, ser reconhecida como mulher por homens tem sido infinitamente menos complicado (não irei dizer jargões como "Mais fácil", pois nada na vida o é!) do que ter um bom relacionamento de amizade com o público feminino. Até mesmo em relação as "curiosidades" sobre como é o nosso estilo de vida, diria que o homem costuma ser menos invasivo comigo do que é uma mulher, esta por sua vez, atua como um praticamente de Testemunhas de Jeová, no caso ela finge respeitar suas escolhas, mas no fundo ela quer é te converter e convencer você a fazer o que ela quer. Algumas das perguntas embaraçosas que mulheres sempre me fazem e que são esperadas vir de um homem em teoria:

    "Você não faz academia não? vai se enturmar melhor com mulheres": Subliminarmente, ela pergunta isso com as mesmas conotações que tem com homens, resumindo, aquela ladainha de homem ser fortão e atlético.

    "Esse cabelo não é muito cansativo de manter?" Simples, ela já quer que corte o cabelo, como forma de desfazer a transição.

    "Você continua gostando de outras mulheres também né?" Bom, essa é fácil de concluir o motivo, não irei explicar que tipo de gado ela quer.

    "Você já tomou hormônios e fez a cirurgia de redesignação?" Por aqui, já dá pra matar qualquer dúvida se a mulher brasileira afegã média padrão te reconhece ou não como uma delas e o que ela realmente quer com você.

    "Nunca pensou em ter um carro?" Outra que é auto-explicativa, é a mesma exigência que ela faria para um homem pobre, pergunta pra ela se ela questiona outra mulher cis sobre ter/não ter carro.

    "Já pensou em ter filhos?" Outra pergunta típica que é endereçada ao público masculino que é feita para mim com frequência.

    "Se arrependeu da decisão?" Explicativa.

    "Transaria com duas pessoas ou comigo e meu marido?" Enfim, a mulher também tem suas taras, comete assédio e é tão abusiva quanto ela chora que um homem é, além da cabeça ser bem mais retrógrada, pois ela já trata qualquer pessoa trans como profissional do sexo, sem nem saber como é a vida dela.

    "Como consegue usar vestido e salto? nem eu uso isso!" Traduzindo, é totalmente ofensivo para a bonita, uma trans se vestir como uma mulher normalmente se veste.

    Numa analogia, pedir para uma outra mulher reconhecer uma trans como uma delas/ser amiga de uma, é a mesma coisa que você pedir para um Palestino conversar civilizadamente com um Israelense ou pedir para qualquer governo chinês reconhecer a independência de Taiwan. Até hoje, já resolvi problemas financeiros, passei em faculdades, tive empregos, já fiz 4 aniversários de casamento com meu marido, recebo elogio ou cantada de homem com frequência, já tive pretendentes quando solteira, enfim, já tive de tudo até agora, mas amizades femininas, dá pra contar nos dedos de uma mão. Na contagem você não é outra mulher ou uma mulher a mais, mas sim um homem a menos para manipular/prejudicar e como são revanchistas, os esperneios e ranger de dentes dessas se assemelham a de um ditador prestes a cair em um determinado país. Um fato curioso que ajuda ainda a mais a entender como é: Eu fui uma das raras pessoas que fez a transição de gênero depois de adulta e já tendo um passado prévio antes (algo como o Bruce Jenner antes de se tornar Caytlin ou o Astolfo antes de se tornar Rogéria, citando exemplos bons que outras trans deveriam seguir), já servi no exército (ainda possuo o posto de sargento, mesmo na reserva não remunerada), já fui casada no papel, tive outras 3 namoradas e adivinha: A mulher só reconhece como transição, um pai/mãe irresponsável (para não dizer pedófilo, criminoso mesmo) vestir um menino ainda criança como se fosse uma menina, sem ele sequer entender o que é isso, quem faz transição depois de adulta ou é considerada "transfake", "fugitivo da polícia", "abusador enrustido" ou simplesmente estelionatário mesmo, não foi difícil obter um bom relacionamento de amizade de duas mulheres com as 3 ex-namoradas posteriores (de cidades maiores e criação evoluída, incluindo, uma que é praticante do judaísmo), mas com a minha ex-esposa (de uma cidade menor e cujas mulheres são bem mais machistas do que um "homem médio"), tem sido um inferno desde então, ela já fez campanha difamatória na cidade, já fez comunicações de crimes caluniosas, me fez perder empregos, me denegriu para outras mulheres (todas acreditaram obviamente, por similaridade de valores e pensamentos), já induziu alguns gados a brigarem comigo em público, ela simplesmente me vê como uma criminosa, até volta e meia é comum, o atual marido dela vir com cara de cachorro que roubou carne de churrasco vir se desculpar em nome dela com frequência pelo que ela faz, bom, nem preciso dizer que ela nem me chama pelos pronomes/nome atuais não é?

    A mulher do século 21 ela afirma defender certas causas, mas no fundo, é totalmente contrária a estas. Não vou generalizar, dizendo que "não existe homem machista e preconceituoso", mas salvo raríssimas exceções, a tal mulher moderna está acusando um homem do que ELA PRÓPRIA realmente é, pode perceber que um filho homem que é muito mais próximo (para não dizer pau mandado mesmo) da mãe, costuma ser muito mais difícil de se lidar como pessoa, do que um que a criação é dividida ou quando ele é mais próximo do pai, por mais contraditório que se possa parecer, a "Mulher moderna" do século 21, pelo menos aqui em terras tupiniquins, é 1 zilhão de dólares Zimbabwanos mais machista do que um homem normalmente o é.
  • Revoltado  21/12/2022 16:49
    Refugiado, por isso me senti a obrigação de relatar essas coisas em várias postagens possíveis, um conservador ou liberal conhece a visão de mundo vinda de uma transgênero esquerdola padrão, mas não a de uma que pertence a outras vertentes políticas/econômicas.

    ======E entristece constatar quão minoria são aquelas que têm mentalidade similar à tua. A maioria imensa ignora quão nocivos os regimes de Esquerda costumam ser, tratando-se delas próprias. Até poucos anos atrás, a idolatrada Cuba lançava à prisão tais pessoas apenas por serem o que são.


    "Esse cabelo não é muito cansativo de manter?" Simples, ela já quer que corte o cabelo, como forma de desfazer a transição.

    =====Porque como bem sabemos, todas as mulheres cis possuem cabelos longos, é claro. As que circulam socialmente com cabelo curto, às vezes no modo "Joãozinho" talvez sejam alienígenas (risos)


    "Nunca pensou em ter um carro?" Outra que é auto-explicativa, é a mesma exigência que ela faria para um homem pobre, pergunta pra ela se ela questiona outra mulher cis sobre ter/não ter carro.

    =====Outra vez, aonde vivo, ser homem e não portar uma CNH que custa quase o mesmo que um iPhone e o veículozinho corresponde a ser um eunuco castrado guarda de harém de sultão.

    "Já pensou em ter filhos?" Outra pergunta típica que é endereçada ao público masculino que é feita para mim com frequência.

    =====Recebia mais cobranças para isso ou simplesmente namorar/casar de tias, tanto da família de meu oai e mãe, do que de minha própria mãezinha, que agora está no seio de Abraão.


    "Transaria com duas pessoas ou comigo e meu marido?" Enfim, a mulher também tem suas taras, comete assédio e é tão abusiva quanto ela chora que um homem é, além da cabeça ser bem mais retrógrada, pois ela já trata qualquer pessoa trans como profissional do sexo, sem nem saber como é a vida dela.

    =====Quanto a várias delas possuírem fantasias similares, é relativamente comum. Interagindo em grupos de discussão "adultos", li depoimentos das próprias transex que atuam como profissionais do sexo, em que são/foram procuradas por casais, ainda que fosse meramente para o marido assistir a esposa ser penetrada por una mulher com pênis. Uma, já falecida, mas que participou de vários filmes pornográficos, relatou em um depoimento de anos atrás, que um casal a contratou para que a mulher engravidasse deliberadamente e que a mesma,além do cachê, deveria assinar um termo autenticado no qual não procuraria novamente a ambos após o nascimento da criança.


    "Como consegue usar vestido e salto? nem eu uso isso!" Traduzindo, é totalmente ofensivo para a bonita, uma trans se vestir como uma mulher normalmente se veste.

    =====Ou no mínimo inveja por tua beleza que te faz ser mais natural e feminina que a distinta. Não se atira pedras em árvore que não frutifica.


    Numa analogia, pedir para uma outra mulher reconhecer uma trans como uma delas/ser amiga de uma, é a mesma coisa que você pedir para um Palestino conversar civilizadamente com um Israelense ou pedir para qualquer governo chinês reconhecer a independência de Taiwan. Até hoje, já resolvi problemas financeiros, passei em faculdades, tive empregos, já fiz 4 aniversários de casamento com meu marido, recebo elogio ou cantada de homem com frequência, já tive pretendentes quando solteira, enfim, já tive de tudo até agora, mas amizades femininas, dá pra contar nos dedos de uma mão. Na contagem você não é outra mulher ou uma mulher a mais, mas sim um homem a menos para manipular/prejudicar e como são revanchistas, os esperneios e ranger de dentes dessas se assemelham a de um ditador prestes a cair em um determinado país.

    =====Na maioria das vezes as amizades femininas são tão verdadeiras quanto uma cédula de R$ 3 e duradouras quanto o.nosso verão aqui no Sul (risos)
    A mentalidade da afegã média, como escreves, é de uma parasita. Diria que, se alguém faz o mesmo que várias mulheres fazem aos homens durante os encontros dito "românticos", responderia por estelionato e quiçá falsidade ideológica.
    O fato de já teres tido interações sentimentais com algumas certamente auxiliou para que sejas nas "vacinada" sobre elas do que a muitos jovens que começam a vida e até se iludem, ao crer encontrar o "amor" nas baladas, por exemplo.


    A mulher do século 21 ela afirma defender certas causas, mas no fundo, é totalmente contrária a estas. Não vou generalizar, dizendo que "não existe homem machista e preconceituoso", mas salvo raríssimas exceções, a tal mulher moderna está acusando um homem do que ELA PRÓPRIA realmente é

    ======O empoderamento é a mente aberta delas é voltada apenas para a libertinagem pessoal: beber mais que um irlandês e ter um número maior de parceiros que qualquer prostituta na mesma noite conseguiria. Vou até polemizar: já pratiquei atos sexuais sem proteção com garotas de programa de elevado nível que jamais teria coragem de fazê-lo com as tilangas de baladas longe e barzinhos ao som de sertanejo universitário.
    De resto, expuseste bem quão hipócritas são: uma categoria de relação sexual é somente asquerosa às mesmas se a proposta vem de um homem que não.lhes atraia.
    Uma coisa seria eu, o Revoltado, abordar duas mulheres amigas e dizer: "Fulana é Siclana, quero transar com vocês duas ao mesmo tempo no motel (não falei em dinheiro aqui) Nos dias atuais, quê ocorreria? No mínimo, seria esfobeteado e em cenário pior, algum cavaleiro branco ( ou mesmo vários) tentaria né espancar até à morte. Eu.
    Mas, é se um sujeito considerado com algo.valir sexual ee mercado fizer o mesmo? Meu supervisor, por exemplo? Creia-me, ambas participariam alegremente do jogo sexual uma noite inteira, se possível, sem a menor objeção à moralidade deste. Soube de casos semelhantes ns vida real, em situações como a que acano de descrever.
    No mais, creio que tu Bárbara, deverias escrever um livro sobre o assunto. Sugeriria como título algo como "Tilangas - Um Retrato Fidedigno da Mulher Brasileira" (risos)
    Eu compraria da primeira edição com gosto, principalmente se viesse com teu autógrafo (risos)
    De novo, um ótimo e alegríssimo Natal a ti!
  • Barbara  24/12/2022 21:39
    Revoltado, pode deixar que um dia farei sim algo como "Memórias de uma garota trans: Os reais problemas enfrentados são diferentes dos que os ideólogos pregam" e a você endereçarei a primeira cópia! hahaha.

    Ótimo fim de ano!
  • Revoltado  19/12/2022 16:17
    Revoltado, por isso que sempre digo, o que eu esquecer de comentar, você sempre consegue complementar, assim como eu também sirvo de complemento para o que você comentar, rsrs.

    ====Grato pela consideração! É gratificante para mim saber que assim pensas. Também me apraz muito ler teus comentários.

    Sinto que fui um pouco dura com o nosso amigo (tanto que ele certamente apavorado, não voltou a interagir conosco nos comentários, rsrs), porém foi necessário, pois se até outras mulheres cis/trans já encontram dificuldades de ter um círculo de amizades feminino nos dias atuais, dependendo dos gostos que tenham, imagina um homem tentando se aproximar de uma com a ilusão de que terá um relacionamento amoroso, não vale a pena tamanho esforço só "por causa de um pézinho num tamanco" ou sei lá, ter uma história de amor daquelas dignas de um filme no melhor estilo "Em Algum Lugar do Passado" (Dificilmente algum homem atual, encontrará alguém com a classe da Jane Seymour, esqueça, rsrsrs).

    =====De qualquer modo, fizeste bem. Um pouco de "dureza" não fará mal ao mancebo, dado que, por aparentar pouca idade, deverá ainda aprender um pouco mais sobre a atual dinâmica dos relacionamentos entre homem e mulher. E conforme escrevi dias atrás, há muito tempo sepultei a idéia de viver um romance, seja com quem for. Como bem disseste, dificilmente um homem encontrará uma mulher com dignidade e classe decentes. Penso que, à mulher moderna, deve restar-lhe os homens igualmente modernos e o modelo relacional correspondente: líquidos e furtivos.


    Sobre sua experiência com a trans relatada, eu lamento muito de verdade, realmente, muitas das demais tem essa coisa de querer emular as piores coisas disponíveis na mulher moderna, além do também citado isolacionismo político tão radical a ponto de ser sei lá, semelhante ao Enver Hoxha recusar ajuda do Mao Tse-Tung e da União Soviética (sim, há rachas internos dentro da esquerda desde "1900 e peru do Mingau" mais ou menos, o caso do assassinato de Trotsky é o mais vergonha alheia deles), tanto que sou mal vista pelas demais, pelo "excesso de individualismo" e até mesmo por ter casado com um homem (o estilo "drag queen Vittariano" infelizmente ainda está beeem presente na população trans).

    =====De fato, já havia, há tempos, percebido que várias garotas transex (e certamente teu contato com algumas corrobora o que digo) têm adotado o pior da chamada "mulher biológica", de relacionamentos "românticos" por interesses materiais/financeiros até tentativas de extorsão e chantagem. Em relação á garota paulistana que te relatei, esqueci de te falar que a menina, à época, já cursava o ensino superior, o que me fez pensar que, em parte, suas idéias são resultado da influência acadêmica canhota que é hegemônica aqui no país. Sobre as demais que te "olham torto" por casar com um homem viril, creio que seja recalque por teres encontrado alguém neste perfil e que não tenha sido até aqui o caso das mesmas. Conversando com outros "t-lovers", percebemos como as transex gostam da figura clássica que exala masculinidade para namoro(preferindo inclusive jamais serem "ativas" com os mesmos nas interações carnais), de semelhante modo à maioria das mulheres cisgêneras.


    Todos sabemos das mazelas econômicas que os políticos estatistas que temos enfiaram o país, porém nunca é discutido sobre certas coisas morais da população, por isso sempre bato nessa tecla aqui no espaço, para que isso não seja ignorado. Como eu sabia que volta e meia, apareceria algum homem se sentindo erroneamente culpado por "não ser bom o bastante" para a "intocável mulher brasileira", eu já havia preparado o comentário de cima, pois esses assuntos de caráter mais "humano" também explicam o motivo de nossa população ser tarada por intervencionismo.

    =====No caso das fêmeas, atribuiria ao fato de tenderem à esquerda; como são mais emocionais (a Esquerda trabalha com o coração das pessoas) e preferem qualquer elemento que lhes forneça segurança, ainda que em detrimento da liberdade, votam massivamente em partidos dessa matiz. Inclusive, nos EUA, o grupo humano que mais votou em Biden em 2020 era composto por elas. Digo, sem medo que errar, que para cada garota "conservadora" que conheço, diria o nome de 4 ou 5 que sei serem canhotas, em pouquíssimos segundos.

    Por fim, talvez eu e você já tenhamos conversado antes em alguns espaços, pois nossas linguagens e argumentos são realmente familiares um ao outro, rsrs. Abraço e ótimo fim de ano!

    ====É provável que sim (risos). Outro abraço e um excelente Natal e uma virada de ano bastante alegre, em companhia de teu marido e demais parentes!
  • Persio  08/11/2021 01:59
    Graças a Deus por Mises e por sua obra. Um verdadeiro GIGANTE intelectual.
  • Diego Nogueira Rocco  10/12/2022 13:54
    Gente, estou pensando em criar meu próprio site, com foco em economia (da Escola Austríaca), política, história e sociologia. Alguém pode me dar dicas? Por onde devo começar?
  • anônimo  10/12/2022 18:16
    A russia não levou nem dois anos de revolução socialista e já estava econômicamente acabada, então invadiu outras terras espalhando a revolução, pilhando outras nações foi o caminho para os políticos perpetuarem no poder
  • Anônimo   10/12/2022 20:04
    E o Brasil acaba de ir (novamente) na contramão de tudo o que Mises estudou, provou, comprovou e ensinou. Acho que isso acontece desde 1500, quando os nossos pais portugas vieram pra cá, então, não seria correto devolvermos a terra para os índios (os que restaram)?
  • Revoltado  12/12/2022 15:00
    Se os mesmos nativo-brasileiros tiverem similar mentalidade, consideraria como trocar "seis por meia-dúzia"; como se diz na América que fala castelhano: mudam-se os pecadores, mas os pecados, não.
  • Anônimo   12/12/2022 20:12
    Aloizio Mercadante no comando da Petrobras! Prevejo fuga de investidores privados da estatal. Vão investir na Exxon, Chevron, Connoco Phillips, Shell e até nas junior oils brasileiras como a PetroRio.
  • Gabriel  21/12/2022 17:27
    É impressão minha ou senti um climinha entre o tal Revoltado e a Barbara? hahahahahahahahahahahahahahaha

    Love is in the air, everywhere I look around hahahahahahahahaahahaha
  • Barbara  22/12/2022 06:14
    Não é questão de clima cara, rsrsrs, mas sim de que isso pode ser percebido por qualquer pessoa nos dias de hoje, seja por mim, seja por ele, pelo Adalberto, pelo Kennedy e qualquer outra pessoa que constatar como de fato funciona a cabeça da "mulher moderna", aliás se meras concordâncias se tornaram "clima romântico", acho que esse site todo é o maior "surubaço" existente então, hahaha.

    Bom, tentamos ajudar o nosso amigo acima de alguma maneira, mas como no mundo do liberalismo, o maravilhoso é cada um tomar suas próprias decisões, caberá a ele nos escutar ou seguir o que ele bem entender. Abraço!
  • Revoltado  22/12/2022 18:29
    É impressão minha ou senti um climinha entre o tal Revoltado e a Barbara? hahahahahahahahahahahahahahaha

    Love is in the air, everywhere I look around hahahahahahahahaahahaha

    =====Gabriel, amigo, como a Bárbara expôs acima, não há nada de mais, exceto convergência de idéias; a considero uma garota formidável, porém, a mesma é já casada e, pessoalmente, me acostumei com a solitude em grande parte de minha vida.
    Mas confesso que ri com a referência do flashback disco de 1978.
    Abraço, meu caro!
  • General Benjamin Arrola  22/12/2022 23:09
    Ora, ora, temos um Xeroque Romes aqui!
  • Barbara  24/12/2022 21:33
    Bom amigo Benjamin Arrola, segundo meu amigo albanês Paul Lanaxotha, o liberalismo é bom por causa disso, rsrs, cada pessoa faz o que bem entender da sua vida e ninguém tem o direito de questionar.

    Da mesma forma que você escolheu ser um manginão escravo de fêmea que te trata como segunda classe só por ser homem) ou quer ser amiguinho da ex-mulher que te bota na justiça, eu preferi fazer transição de gênero, o Revoltado optou por ficar solteiro e por aí vai.

    Acho de uma desonestidade intelectual tremenda, associar o sucesso/fracasso pessoal de um indivíduo ao número de músculos, esposas ou filhos que ela por ventura tiver. Albert Einstein e Ludwig von Mises nunca se casaram, Dale Carnegie doou tudo em vida para outras pessoas para que seus "amáveis" esposa/filhos não torrassem tudo com bobagem, Stephen Hawking nunca foi um sujeito atlético mesmo antes de sua doença, o Steve Jobs sempre foi um péssimo pai e um marido pior ainda nos seus casamentos, o Elon Musk troca de esposa como quem troca de cueca e nenhum dos filhos dele usufrui de sua fortuna. Por sua vez, o Seu Stitchvardo Amasoça é quase um Hulk de tantos músculos, "surra nerd magrelo e trans de cracolândia", tem 5 filhos, uma "mulher linda" (pura maquiagem e posezinha de foto), uma BMW financiada em 20.000 vezes (com o seu dinheiro ou acha que essa política fiscal bancária de compra de bens via endividamento é bancada por quem cara pálida?) e trabalha de pedreiro de obra, porém, os primeiros tipos por sua lógica vã são "fracassados" porquê não quiseram pagar pensão pra fêmeas ou simplesmente não quiseram se casar, enquanto que o último é um bastião da evolução humana, um sujeito genial a níveis de um Isaac Newton ou Leonardo DaVinci, rsrs.

    É, agora entendo por qual motivo, os neocons são bulinados por liberais, libertários, conservadores clássicos, sociais-democratas, comunas e soças com a mesma distinção, rsrs. Toda evolução da sociedade para vocês passa por "fazer neném" e "comê muié", esperando que o resto se resolva num passa de mágica. Só deixa te falar uma coisa meu doce, com esse tipo de pensamento, o que se cria não é "renovação de força de trabalho", se cria é mais "nemnems" pra bancar com assistencialismo e mais mulheres sem um pingo de boa intenção querendo engravidar do primeiro otário que vê por aí.
  • Revoltado  28/12/2022 20:57
    Acho de uma desonestidade intelectual tremenda, associar o sucesso/fracasso pessoal de um indivíduo ao número de músculos, esposas ou filhos que ela por ventura tiver. Albert Einstein e Ludwig von Mises nunca se casaram, Dale Carnegie doou tudo em vida para outras pessoas para que seus "amáveis" esposa/filhos não torrassem tudo com bobagem, Stephen Hawking nunca foi um sujeito atlético mesmo antes de sua doença, o Steve Jobs sempre foi um péssimo pai e um marido pior ainda nos seus casamentos, o Elon Musk troca de esposa como quem troca de cueca e nenhum dos filhos dele usufrui de sua fortuna.

    ======Incluiria neste rol Sidharta Gautama, a quem o Ocidente chama pelo título de Buda, como.o.pai da psicanálise oriental (embora não pretendesse sê-lo) um homem que deixou quase toda a vida, 45 anos no mínimo, na busca de respostas a crises existenciais, embora tendo nascido príncipe e casado dos 16 aos 29 anos. Isto pra não mencionar a um certo Jesus de Nazaré, cujo nascimento celebrou-se nos últimos dias, dedicando sus vida inteira à espiritualidade.


    Por sua vez, o Seu Stitchvardo Amasoça é quase um Hulk de tantos músculos, "surra nerd magrelo e trans de cracolândia", tem 5 filhos, uma "mulher linda" (pura maquiagem e posezinha de foto), uma BMW financiada em 20.000 vezes (com o seu dinheiro ou acha que essa política fiscal bancária de compra de bens via endividamento é bancada por quem cara pálida?) e trabalha de pedreiro de obra, porém, os primeiros tipos por sua lógica vã são "fracassados" porquê não quiseram pagar pensão pra fêmeas ou simplesmente não quiseram se casar, enquanto que o último é um bastião da evolução humana, um sujeito genial a níveis de um Isaac Newton ou Leonardo DaVinci, rsrs.

    =====Barbara, nas rodas de amigos, o mais comum é cada um gabar-se de suas supostas conquistas relativas a sexo. Fale a menor objeção sobre alguma atitude de uma tilanga, ou mesmo de sua beleza, para ser alvo das hienas barbadas, por ofender a "deusa vulva". Ainda melhor: recuse uma investida de uma mulher que você não ache atraente o bastante, para que su sexualidade seja posta em xeque Instantaneamente, porque em suas mentes, homens heterossexuais jamais podem recusar nenhuma tilanga, por repulsiva que ela possa ser.


    É, agora entendo por qual motivo, os neocons são bulinados por liberais, libertários, conservadores clássicos, sociais-democratas, comunas e soças com a mesma distinção, rsrs. Toda evolução da sociedade para vocês passa por "fazer neném" e "comê muié", esperando que o resto se resolva num passa de mágica. Só deixa te falar uma coisa meu doce, com esse tipo de pensamento, o que se cria não é "renovação de força de trabalho", se cria é mais "nemnems" pra bancar com assistencialismo e mais mulheres sem um pingo de boa intenção querendo engravidar do primeiro otário que vê por aí.

    ======Mesmo um relação descompromissada tornou-se perigosa em demasia. É comum hoje a mal intencionada pegar o.preservativo utilizado, para inserir em si parte do esperma ali ejaculado na tentativa de engravidar e arrancar dinheiro do infeliz via pensão alimentícia. Isso é, por ventura, mulher empodeirada? Óbvio que sim! Por trás de toda "empiderade", temos o Estado paizão e amante.
  • Refugiado do esquerdismo  27/12/2022 03:17
    Barbara

    "agora entendo por qual motivo, os neocons são bulinados por liberais, libertários, conservadores clássicos, sociais-democratas, comunas e soças com a mesma distinção, rsrs. Toda evolução da sociedade para vocês passa por "fazer neném" e "comê muié", esperando que o resto se resolva num passa de mágica. Só deixa te falar uma coisa meu doce, com esse tipo de pensamento, o que se cria não é "renovação de força de trabalho", se cria é mais "nemnems" pra bancar com assistencialismo e mais mulheres sem um pingo de boa intenção querendo engravidar do primeiro otário que vê por aí.""

    Nesse paragrafo mostra o seu desespero a ponto de virar mulher kkkkk.(me desculpe a brincadeira,eu te entendo)
    Eu ja pensei em virar padre,pena que nao tenho vocaçao para isso e apesar de tudo ainda respeito Deus.
    Eu que vivo no meio do povao escuto cada conversa,é tudo nesses niveis ou pior que vc relatou.
    Tem muita gente que acha que vc ser homem é vc ter filhos. Ai essa gente se enche de filhos e nao tem dinheiro para comprar um sapato para os filhos e eles tem que dividir 1 par de sapatos em 10 filhos. (Serio,eu escutei isso nao faz 1 mes atras)Ai a gente fala de separatismo e o povo cai matando em cima.
    Eu nao concordo com a sua mudança de genero,porem respeito especialmente se vc respeita os conservadores. Penso eu que cada um que cuide de sua vida sem prejudicar os outros.
    Sabe Barbara. Nesses ultimos anos morando na america conheci maconheiros,homossexuais e toda sorte de malucos melhores que os que se dizem conservadores,os tais neocons manginas. Sao pessoas que ficam na delas,me respeitam e inclusive ja fui ajudado por um homossexual sem ter que dar sexo em troca. Muita gente ria da minha cara e falava. " haaaa vc esta pegando,vc nao sei o que blablabla." E no meio tinha uns esquerdistas que entravam na onda e indiretamente o homossexual me contou que pagou um deles para ter um caso. Esse é um dos motivos de eu ser libertario. Sou contra o estado interferirvna vida das pessoas.
  • Barbara  28/12/2022 16:59
    "Penso eu que cada um que cuide de sua vida sem prejudicar os outros."

    Nem precisava escrever todo esse resto de coisa aí, rsrs, nessa frase você resumiu como tudo deveria ser, mas vai falar isso pro infeliz do brasileiro médio? Acho que não é algo específico de determinados grupos sociais esse negócio de "usar o estado e suas leis para impor suas vontades a terceiros", mas sim algo geral, típico e que está entranhado no modo de pensar de nossa população, por exemplo, a Dona Vaginalda é bem capitalista sim e sonha com tudo do bom e do melhor para ela, porém, ela não deseja o mesmo para outras pessoas como o Seu Stichvardo e a Dona Astolfa, rsrs. Este é o ponto.

    "Nesse paragrafo mostra o seu desespero a ponto de virar mulher kkkkk.(me desculpe a brincadeira,eu te entendo)"

    Sei bem que é brincadeira, porém, realmente criou-se esse mito de que a mulher trans é um "homem fujão e covarde", "homem que não quer assumir as responsabilidades" ou "malandro que quer se aproveitar dos privilégios da classe feminina", "cara fracassado que não consegue pegar mulher", entre ademais chorumes, digamos assim, mas isso tá bem longe de ser verdade.

    É como eu disse, prefiro ser "fracassada" com meu salário de "5000 barão" por mês, minha Caravan 1992 de 35.000 reais mais cara que um carro novo, minha casa de três andares, meu "inquilino homem que ela teima em chamar de marido" e sempre estar no Top 10 de "meninas mais bonitas da cidade" do que ser "bem sucedida" morando de aluguel, andando de carrinho manco 1.nada, pagando pensão pra vagabunda, trabalhando de peão de obra ganhando uma merrequinha de 1 salário mínimo, tendo como esposa uma broaca e 5 filhos delinquentes que só enchem o saco dos outros na escola, rsrs. É questão de ponto de vista, uma pessoa pode considerar Albert Einstein um "loser" porque nunca teve sucesso com mulher e sequer poderia gerar filhos, ao passo que considera o vizinho de cabelinho sertanejo, calça apertada e pai de 3 aborrecentes malas um "exemplo de sucesso", da mesma forma como fulano acha esse cara um real perdedor parideiro e Einstein um dos grandes gênios da humanidade.

    Bom e nem por essa lógica, eu seria "perdedora", meus empregos sempre foram bem remunerados (no Exército, um sargento ganha 10K por exemplo se for "bão mesmo"), carro bom sempre tive, mulher me considerava "bonito" antigamente e tinha ao todo 3 namoradas e 1 esposa, rsrs. Tudo é questão de ponto de vista, torno a repetir.

    Enfim, espero ter ajudado. Abraço!

  • Day trader vendedor de curso que não opera na Bolsa  28/12/2022 18:51
    Concordo, eu acho que as pessoas estão se preocupando muito com a vida alheia. Veja o caso do jogador de futebol Mbbapé, cuja namorada é trans. Qualquer postagem envolvendo os dois já vem alguém falando "Quero ver os filhos que esse casal vai gerar" ou algo assim. Parecem NPCs. Eu, particularmente por ser influenciado pela red pill, tenho aquela mentalidade de focar em mim mesmo, e não ser o cara apaixonadinho que fica esperando a "princesa da Disney". Não teria problema em me envolver com uma transexual, até curto. Esse pensamento de que mulher de cabelo curto, transexual, vegano e outros são de esquerda precisa acabar, é um estereótipo que muitas vezes não condiz com a realidade.
  • Revoltado  30/12/2022 01:46
    Day Trader,

    No círculo virtual da Red Pill mesmo também observei esta fiscalização de orifícios, conforme escreve a Barbara, às vezes. Creio que ali seja mais por não comprometerem a masculinidade. Dentre os neocons, além do mesmo elemento, há aquele em que, em suas mentes, os tais imaginam despertar paixões nas conservadias, ao desejar pregar na cruz a primeira transgênera que se atreva a exercer alguma atividade além da prostituição ou programas de variedades edificantes, como o Superporre da Rede TV!
    Despertam em mim compaixão, dado que, usando a linguagem da "manosphere", são Blue pills até à medula ,não percebendo quão alvo do ridículo são. A mesma conservadia que chama de "fofo" o cavaleiro branco que vivi pendia as trans para "defender as verdadeiras mulheres", entrega-se carnalmente ao primeiro destacado social que mal pensa no tema e possivelmente também sai com as t-gatas. Citaria como exemplo tosco, o marombeiro conhecido como Toguro. Pesquise sobre ele e entenderás o que digo.
  • Revoltado  30/12/2022 01:57
    Hoje temos "pais de família", "donas de casa" e "filhos bonitos", mas não temos inventores, pessoas que trabalhem em mercados que não estejam saturados de opções ou acadêmicos com opiniões relevantes. E é por isso que digo que conservas e liberais são sim como água e óleo, muito mais até do que liberais/esquerdistas. Um lado fica com essa melação idiota de que o que importa são os valores morais, enquanto que o sujeito que regugita essas asneiras mora de favor em uma casa caindo aos pedaços, paga pensão de filho que nem é dele e aponta o dedo pro primeiro cara que vê pela frente, o outro foca no que realmente importa: Ter um bom padrão de vida, investir em coisas que ajudem a sociedade no futuro (Estudos de Jobs e Einstein estão presentes em praticamente tudo que utilizamos e nunca foram "pais de família" dignos de seriado americano como um Gomez Adams por exemplo, rsrs), enfim, fazer a bagaça da economia girar de verdade. Aliás, se Mises ao invés de ter investido nos estudos que forneceu para o povão ao menos tentar não se entupir de ideias socialistas desnecessárias, tivesse se preocupado em povoar o planeta e casar com uma Miss Universo com essa idiotice de "ciclo natural da vida", nós nem teríamos esse site aqui, nem qualquer outro lugar para falar sobre Escola Austríaca por exemplo.

    ======Então, Barbara, como escrevi ontem, passei cinco dias no campo e agora estou no excepcional Balneário Camboriú e, enquanto lá estava eu, na zona rural, a convite para celebrações natalinas, ouvindo piadinhas por ter assumido abertamente que me atraio por garotas do perfil de vossa senhoria. Metade das conversas era sobre o assunto e um deles, mais ponderado, comentou admirar-se de minha naturalidade ao decorrer do tema.
    Aqui vem o ponto interessante: da meia-dúzia com wuem interagi nessas horas, metade é pau-mandado da "cuié" e um, está a ponto de encerrar o casamento de 4 anos, devido só consumo em excesso do THC.
    Mas o que importa é que "são mais homens que eu" (risos)
  • Barbara  05/01/2023 05:00
    "Quero ver os filhos que esse pessoal vai gerar".

    Você descreveu o real motivo de um brasileiro médio ficar pistola com a população LGBT, rsrs. Pois embora deixem claro suas preferências afetivas, não é isso que incomoda o parideiro fiscalizador de orifício, mas sim o mesmo motivo que este se dói com o clássico solteiro por opção que fez seu padrão de vida triplicar, sem casar ou ter filho: Ele vai fazer perguntas tolas como "o que esse cara vai fazer sozinho com tanta grana? Nem imposto esse lixo paga" ou então "se esse inútil não casar e ter filho, quem vai sustentar nossos aposentados no dia de amanhã?"

    No fim das contas, o chorume desse pessoal é que como as trans só casam e adotam crianças depois de a vida financeira estar boa ou principalmente, nem pensam em fazer isso, são vistas como "homens fujões e materialistas". Para o brasileiro médio, não importa o quanto de patrimônio líquido você acumule, se você for uma mulher cis com um útero que não é capaz de gerar filhos, uma lésbica/cara homossexual que embora seja assumido (a) não pretende ter relacionamentos fixos ou um solteirão rico que economiza tudo e não mora em mansão, você será automaticamente considerado perdedor, mal amado, materialista, depravado, enfim, entre ter uma vida confortável gastando apenas o que pode gastar (isso inclui abdicar de formar família) e se encher de crianças, casar 20 vezes, ter móveis caros mesmo sem ter como manter esse arranjo, o que você acha que nossa população dará valor? Ao burro de carga trouxa, é claro. Ao menos esse "faz o dinheiro circular e não é o rentista que o Ciro Gomes tanto fala", rsrs.

    Só pra deixar mais dinâmico, o brasileiro enche o saco das trans porque as enxerga com o população de tendências violentas e carcerárias, contribuinte de tráfico de drogas, população rentista, enfim, tudo se trata de quanto você contribui pra sustentar os pais aposentados e filhos universitários dos outros, rsrs, se você não faz isso, já será considerado asqueroso pra baixo, não importa sua identidade de gênero ou preferência sexual.
  • Revoltado  05/01/2023 15:54
    =====Olá, Barbara! Como foi tua virada de ano?

    Ele vai fazer perguntas tolas como "o que esse cara vai fazer sozinho com tanta grana? Nem imposto esse lixo paga" ou então "se esse inútil não casar e ter filho, quem vai sustentar nossos aposentados no dia de amanhã?"

    =====O interessante é que conheço e sigo uma que, em 2014, chegou a declarar ao Leão algo em torno de R$ 5.000,00. Hoje mora na França, esteve há algum tempo no Brasil e passou por Miami, há pouco. Isto quando não viaja pela própria Europa. Com a plataforma Only Fans e seus atendimentos presenciais no Brasil, cobrando quase um salário mínimo a hora, mantém um padrão de vida quase inimaginável a um pai de família por bem sucedido que seja.


    No fim das contas, o chorume desse pessoal é que como as trans só casam e adotam crianças depois de a vida financeira estar boa ou principalmente, nem pensam em fazer isso, são vistas como "homens fujões e materialistas"

    ======Confesso nunca ter ouvido isto, em contrapartida, escuto a miúde coisas como "por mais que tome litros de hormônios, o DNA nunca mudará", "se tem pênis é automaticamente homem" e por aí se vai. Eu mesmo já fui chamado de bissexual, embora eu me veja como um heterossexual mais flexível, já que.minha atração é pela figura feminina.


    Para o brasileiro médio, não importa o quanto de patrimônio líquido você acumule, se você for uma mulher cis com um útero que não é capaz de gerar filhos, uma lésbica/cara homossexual que embora seja assumido (a) não pretende ter relacionamentos fixos ou um solteirão rico que economiza tudo e não mora em mansão, você será automaticamente considerado perdedor, mal amado, materialista, depravado, enfim, entre ter uma vida confortável gastando apenas o que pode gastar (isso inclui abdicar de formar família) e se encher de crianças, casar 20 vezes, ter móveis caros mesmo sem ter como manter esse arranjo, o que você acha que nossa população dará valor? Ao burro de carga trouxa, é claro. Ao menos esse "faz o dinheiro circular e não é o rentista que o Ciro Gomes tanto fala", rsrs.

    =====Agradeço aos céus em não ser mais cobrado como antigamente para namorar e casar! Olho pra conhecidos e mesmo vídeos pelo YouTube de jovens gados presenteando as parasitas a quem chamam namoradas/esposas, com regalias caras em demasia, e quase me bate um desespero, quando penso em quanto daquilo poderia ser poupado ou.mesmo usufruído com mulheres diferentes (garotas de programa/travestis profissionais). Eu próprio ando.por aqui exultante por ter me gratificado com uma 3a e ontem e já estou ansioso para sair com uma cis amanhã, antes de retornar à minha cidade natal.

    Só pra deixar mais dinâmico, o brasileiro enche o saco das trans porque as enxerga com o população de tendências violentas e carcerárias, contribuinte de tráfico de drogas, população rentista, enfim, tudo se trata de quanto você contribui pra sustentar os pais aposentados e filhos universitários dos outros, rsrs, se você não faz isso, já será considerado asqueroso pra baixo, não importa sua identidade de gênero ou preferência sexual.

    ======Infelizmente, Barbara, várias entram n categoria que os T-lovers chamam de "lista negra", por.praticarem delitos como roubo, chantagem, extorsão, etc. Claro, refiro-me às que fazem programas e possuem índole duvidosa. Tanto real é, que pesquiso bem, antes de sair com uma, certificando-me que não terei dores de cabeça a respeito.
    No.mais, concordo contigo. Manter relacionamento hoje é bacana apenas pra a manutenção das aparências sociais.
  • T-lover  06/01/2023 05:18
    É até bom que os neocons tenham filho, ora ou outra precisamos de alguém para limpar o chão, entregar uma pizza, dirigir o uber. A sociedade agradece pelos seus rebentos, e os políticos também, pois conseguiram mais um trouxa para pagar impostos e sustentar toda esta merda.
  • Revoltado  06/01/2023 16:56
    Amigo T-Lover,

    Se dentre esses "neném" futuros, uma leva generosa de novas T-girls deslumbrantes, sensuais e sedutoras surgirem, o esforço deles terá sido de imensa valia! Se eu tivesse poderes sobrenaturais, faria com que 10% das mulheres no mundo fossem como elas! (gargalhando aqui)
  • Barbara  06/01/2023 17:03
    "É até bom que os neocons tenham filho, ora ou outra precisamos de alguém para limpar o chão, entregar uma pizza, dirigir o uber. A sociedade agradece pelos seus rebentos, e os políticos também, pois conseguiram mais um trouxa para pagar impostos e sustentar toda esta merda."


    Como eu havia dito acima, você só será considerado por um destes "adoráveis" pais/mães emergentes, um cidadão de bem se ajudar bovinamente a sustentar os pais idosos esbanjadores e os filhos universitários repetentes dos outros com o INSS e o FIES de estimação dos mesmos, caso contrário, você será só um "solteirão egoísta e asqueroso", um "v*** enrustido que não consegue arrumar mulher" e no caso da mulherada "uma mal amada feiosa", rsrs.
  • Barbara  29/12/2022 15:27
    Outro exemplo, só pra complementar:

    Eu tô cagando se o Steve Jobs traía suas esposas e antes de morrer, sua intenção real fosse a de deixar a filha dele na miséria, o fato é que ele produziu patentes de 90% dos aparatos tecnológicos que utilizamos hoje, logo, foi um cidadão útil pra sociedade sem necessariamente ser um "pai de família" ou um "marido que faz tudo por suas esposas". Ao passo que vários desses fiscais de orifício da classe média baixa se endividam para manter a "esposa bonita" e os filhos em escolas privadas, mas o que eles fazem de útil para a sociedade? Apenas trabalham em empregos irrelevantes como personal trainer de academia (coisa que qualquer zé ruela pode fazer, aliás, no quartel eu fazia exercícios e bem mais pesados, rsrs) ou em profissões que já deveriam ter sido automatizadas por máquinas faz muito tempo.


    O que eu quero dizer é que se criou muito valor com esse negócio de paternidade e relacionamentos, algo típico aliás, de gente que não sabe nada de economia básica e quer empurrar seu estilo de vida goela abaixo em outras pessoas, mesmo que elas tenham que sustentar esses filhos via assistencialismo estatal ou mesmo ter que abandonar os rebentos em orfanatos estatais análogos a asilos de idosos. Enquanto que valores como empreendedorismo, estudo e criar valores intangíveis em suas ações que realmente se perderam.

    Hoje temos "pais de família", "donas de casa" e "filhos bonitos", mas não temos inventores, pessoas que trabalhem em mercados que não estejam saturados de opções ou acadêmicos com opiniões relevantes. E é por isso que digo que conservas e liberais são sim como água e óleo, muito mais até do que liberais/esquerdistas. Um lado fica com essa melação idiota de que o que importa são os valores morais, enquanto que o sujeito que regugita essas asneiras mora de favor em uma casa caindo aos pedaços, paga pensão de filho que nem é dele e aponta o dedo pro primeiro cara que vê pela frente, o outro foca no que realmente importa: Ter um bom padrão de vida, investir em coisas que ajudem a sociedade no futuro (Estudos de Jobs e Einstein estão presentes em praticamente tudo que utilizamos e nunca foram "pais de família" dignos de seriado americano como um Gomez Adams por exemplo, rsrs), enfim, fazer a bagaça da economia girar de verdade. Aliás, se Mises ao invés de ter investido nos estudos que forneceu para o povão ao menos tentar não se entupir de ideias socialistas desnecessárias, tivesse se preocupado em povoar o planeta e casar com uma Miss Universo com essa idiotice de "ciclo natural da vida", nós nem teríamos esse site aqui, nem qualquer outro lugar para falar sobre Escola Austríaca por exemplo.

    Se for resumir, não interessa a que grupo social a pessoa pertence ou se identifica, fazendo algo de realmente útil, ela por si só já tem suas ações validadas, mesmo que seja sei lá, um marido infiel, um solteirão a nível eunuco ou não assuma nenhum filho que fez. Eu uso um computador e um celular resultantes de patentes do Jobs, mas não lembro de ter uma televisão projetada por uma tilanga de lual sertanejo e nem um modelo de carro projetado por um personal trainer bombado com sua esposa siliconada e seus 20 filhos desempregados/sem estudo, rsrs. ESSA É A QUESTÃO! Gerar valor real e não penduricalhos tipicamente pessoais!


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.